Depois de supostamente lidar com uma crise pessoal que interferiu em sua noite de sono, um piloto comercial tirou um cochilo no meio do vôo.

O piloto adormeceu no avião. Enquanto isso, a aeronave continuou voando no piloto automático e passou 46 quilômetros do destino pretendido, relata o Guardian.

O aviador não identificado embarcou em um Piper PA-31 Navajo Chieftain em Devonport, Tasmânia, na madrugada de 8 de novembro para um voo solo. Ele deveria voar 150 milhas a noroeste, para King Island, no Estreito de Bass, disse a companhia Vortex Air em um comunicado à imprensa divulgado na terça-feira.

Mas o piloto não identificado não respondeu a inúmeras chamadas de rádio do controle de tráfego aéreo, de acordo com o Guardian.

• Quantas noites seguidas de pouco sono equivalem a simplesmente não dormir?

A Vortex Air disse a jornais que o piloto “adormeceu involuntariamente enquanto estava no comando da aeronave”.

“A questão se tornou aparente quando o controle de tráfego aéreo foi incapaz de contatar o piloto em voo, e a aeronave passou pelo ponto de destino pretendido enquanto operava no piloto automático”, disse o comunicado da Vortex Air.

A companhia aérea disse ao Guardian que o piloto pousou com segurança em King Island. De acordo com o jornal, a Autoridade de Segurança da Aviação Civil e a Agência de Segurança de Transporte da Austrália estão investigando a situação e a maneira com que a Vortex Air lidou com o cansaço do piloto.

O jornal The Australian informa que um relatório final sobre a investigação deve ser divulgado no começo do próximo ano.

A Vortex Air não respondeu ao pedido do Gizmodo para identificação de pilotos e comentários adicionais sobre o que a companhia aérea está fazendo para evitar esses futuros incidentes como este.

De acordo com o Guardian, o piloto continuou voando naquele dia, depois de terminar sua soneca voadora e pousar em segurança.

[The AustralianThe Guardian]