Já ouvi pilotos de avião perguntarem se havia algum médico a bordo no caso de uma emergência médica, mas perguntar se alguém tem um laptop com Wi-Fi? Essa é nova.

Evan estava preso na pista de decolagem, seu avião era o 50° da fila para decolar, com as chances de sair do chão ficando cada vez mais difíceis. Então os pilotos perguntaram se havia alguém com um laptop em mãos.

Havia duas ou três tempestades no oeste e sul que estavam prejudicando todas as decolagens do aeroporto Newark. Não há nenhum mecanismo em um 737-500 para monitorar o tempo. O radar que eles tinham só funciona com o avião em voo, e mesmo assim não consegue mostrar o que está acontecendo além de 80km. Nós éramos o quinquagésimo avião — sim, 50° — na fila para decolagem, e o capitão disse que naquela altura do campeonato o controle de tráfego aéreo nem se preocupa mais com eles A prioridade número um do controle de tráfego são voos internacionais, depois eles passam para os domésticos. Então ele queria ver se conseguia descobrir uma nova rota contornando as tempestades que ele pudesse propor para o controle de tráfego. Boa.

Então ele usou meu laptop para ir até este site: http://www.intellicast.com. A melhor parte é que nem o piloto nem o copiloto sabiam usar um Mac, quanto menos o Safari, então eu naveguei pra eles. Foi legal ouvi-los falando sobre diferentes planos de voo. Isso durou alguns minutos e então eles entraram em contato com a torre de controle e alguém achou uma nova rota. Eu não tenho certeza se foi a gente ou o controle de tráfego aéreo, mas gosto de pensar que foi a gente.

Esta história é parte legal, mas parte dá medo. Legal porque o Evan conseguiu prestar ajuda na cabine de pilotagem, mas é ruim que os pilotos nem tivessem este tipo de equipamento à mão. Afinal, eles só precisavam de um iPhone ou algo parecido. Bem, mas deu tudo certo. [Evan’s Blog]