O plástico utilizado no dia a dia, como embalagens, garrafas plásticas e copos descartáveis, emite gases do efeito estufa como metano e etileno à medida que é exposto à luz do sol e se decompõe. A descoberta foi feita por pesquisadores da Universidade do Havaí em Manoa, que publicaram os resultados do estudo no periódico PLOS ONE.

• Cientistas criam acidentalmente enzima que digere o plástico
• A quantidade impressionante de plástico que produzimos e o que fizemos com ela

Os cientistas testaram as emissões desses gases para sete tipos diferentes de plástico, entre eles: acrílico, policarbonato, polipropileno, poliestireno, polietileno de alta densidade, polietileno de baixa densidade e politereftalato de etileno.

Todos eles emitiram metano e etileno após serem expostos ao sol. O polietileno, que é utilizado para a fabricação de sacolas plásticas, foi o mais danoso ao meio ambiente.

“Nossos resultados mostram que o plástico representa uma fonte até agora não reconhecida de emissão de gases do efeito estufa que são relevantes ao clima e que devem aumentar à medida que mais plástico é produzido e acumulado no meio ambiente”, escreveram os autores do estudo no artigo.

Um dos pontos chave dessa pesquisa é que a degradação do plástico até agora não entra na conta das pesquisas que medem os impactos climáticos causado pelos gases de efeito estufa. Geralmente, a emissão de metano que aparece em relatórios é medida a partir da queima de combustíveis fóssil.

“Com base nas taxas medidas neste estudo e na quantidade de plástico produzido mundialmente, a emissão de CH4 [metano] por plástico provavelmente é um componente insignificante dentro do universo total de CH4 no ambiente. No entanto, para os outros gases hidrocarbonetos com emissões globais muito menores comparado com o CH4, a emissão a partir dos plásticos deve ter uma relevância ambiental e global muito maior”, escrevem os autores do estudo.

Estudos anteriores mostram que mais de 8,3 bilhões de toneladas de plásticos foram produzidas desde 1950 – a maior parte dos produtos foram descartadas em aterros sanitários ou no meio ambiente. Conforme observado, 76% de todo o plástico já produzido é agora lixo. Com isso, apenas 9% foram reciclados e 12%, incinerados.

• A União Europeia planeja proibir produtos de plástico descartável

Jennifer Provencher, pesquisadora de poluição causada pelo plástico da Universidade de Acadia no Canadá, que não estava envolvida no estudo, disse à Reuters que os resultados mostram “outra boa evidência que sugere que jogar plástico no meio ambiente não faz bem”.

Pelo jeito o plástico não só destrói a vida marinha, trava nossas vias fluviais, oceanos e estradas e causa dano à saúde humana. Ele também emite gás pra caramba.

Além de travar nossas vias fluviais, oceanos e estradas, os plásticos são um perigo para os animais e a saúde humana.

[Reuters, The Scientist]

Imagem do topo: David Jones