A polícia britânica supostamente identificou dois suspeitos por trás dos envenenamentos com agente nervoso que matou uma pessoa e feriu outras três. Os suspeitos foram identificados depois de a polícia do Reino Unido vasculhar “meses” de imagens de vigilância em aeroportos britânicos, além de câmeras de segurança de Salisbury.

• Um brasileiro foi preso no estádio durante jogo da seleção graças ao sistema de segurança da Copa
• Troca de janela de arranha-céu na Rússia dá super errado e provoca uma “chuva de vidro”

Tanto a CNN quanto a BBC se referem a uma fonte policial anônima familiarizada com o caso, mas as autoridades britânicas ainda não lançaram um comunicado oficial. Essa fonte diz que os dois suspeitos russos usaram pseudônimos para deixar o Reino Unido em voos comerciais. Os dois suspeitos são supostamente “novas identidades”, desconhecidos pelas agências de inteligência britânicas e foram identificados usando tecnologia de reconhecimento facial.

“Os investigadores acreditam ter identificado, por câmeras de segurança, os perpetradores suspeitos de terem feito o ataque com Novichok e compararam isso com os registros de pessoas que entraram no país nessa época”, disse a fonte policial anônima à Press Association.

“Eles (os investigadores) têm certeza de que eles (os suspeitos) são russos”, disse a fonte.

O ex-espião Sergei Skripal e sua filha Yulia foram ambos envenenados com Novichok, um agente nervoso da era soviétca, em 4 de março de 2018. Eles sobreviveram e receberam alta do hospital depois de um tratamento intensivo. Mais recentemente, Dawn Sturgess e seu companheiro Charlie Rowley ficaram gravemente doentes depois de entrar em contato com o agente nervoso em 30 de junho. Sturgess morreu oito dias depois da exposição ao Novichok, e Rowley ainda está no hospital. Embora se acredite que os Skripals tenham sido intencionalmente envenenados, as autoridades dizem que o envenenamento de Sturgess e Rowley foi provavelmente acidental.

A polícia encontrou uma garrafa contendo Novichok na casa de Rowley em Amesbury, não distante de Salisbury. Ainda não está claro onde exatamente Rowley encontrou a garrafa contaminada, que supostamente seria um frasco de perfume. Acredita-se que Sturgess pode ter borrifado o “perfume” diretamente em sua pele antes de morrer.

As autoridades russas negaram que os envenenamentos tenham sido ataques terroristas sancionados pelo Estado. A imprensa russa divulgou quase todas as razões concebíveis pelos envenenamentos, incluindo a ideia de que eles tenham sido perpetrados por autoridades britânicas para sujar o filme dos russos — um ataque chamado de “bandeira falsa” por eles. No entanto, telespectadores estão recebendo uma mensagem diferente na Rússia. A TV estatal russa alertou que envenenamentos como esses são o que acontecem com “traidores“.

A embaixada russa no Reino Unido, conhecida por sua postura sarcástica no Twitter, ainda não respondeu às reportagens. Mas pode apostar que, quando ela o fizer, será de forma sarcástica.

[CNN e BBC]

Imagem do topo: Getty