Uma dupla composta por pai e filho foi presa depois de supostamente convencer um empresário a gastar 14,3 milhões de rúpias (pouco mais de R$ 760 mil, na cotação atual) em sua falsa tecnologia da “Era Espacial”. Autoridades dizem que a dupla já foi presa anteriormente por supostamente vender “naagmani”, um remédio místico que vem das cobras.

• Novo golpe telefônico nos EUA já faturou milhões e se passa por agentes do consulado chinês
• Homem diz ter comprado sistema de mineração de moeda, mas acaba recebendo DVD de desenho
• O que há de real no absurdo golpe do astronauta nigeriano perdido no espaço

Mas a prisão mais recente de Virender Mohan Brar e seu filho Nitin Mohan Brar veio depois que um investidor, Narender Saini, disse à polícia que havia sido enganado e levado a investir em um esquema muito mais futurista. Os Brars chamaram sua invenção de “Rice Puller” (“Puxador de Arroz”, em tradução livre), uma “peça rara de prato de cobre atingida por um raio” que era capaz de atrair arroz, noticia o Telegraph. Eles alegavam que a NASA queria gastar bilhões de dólares na tecnologia, que já havia sido testada e estava funcionando.

Em uma coletiva de imprensa, a polícia explicou o segredo por trás do truque: os golpistas ferveram arroz com limalhas de ferro para que o arroz fosse atraído até um prato revestido de ímã.

Porém, é claro, eles precisavam de dinheiro dos investidores para testar a tecnologia em larga escala. Os fraudadores supostamente disseram a Saini que seu dinheiro iria para trajes antirradiação que seriam usados por cientistas e para outras taxas. Os trajes que os homens compraram podem ser encontrados no eBay por US$ 150.

De acordo com a Sky News, a polícia disse que os homens dirigiam carros luxuosos e viajavam com dois seguranças. Eles também tinham atores que interpretavam funcionários da Organização de Pesquisa e Desenvolvimento de Defesa da Índia.

Finalmente, o investidor ficou desconfiado depois de os testes serem repetidamente atrasados devido ao mau tempo, denunciando então o golpe à polícia de Déli.

Quando as autoridades prenderam os supostos golpistas, os policiais os fizeram posar vestindo os trajes de alumínio. A agência suspeita que pelo menos 30 investidores foram enganados pelo golpe.