Hoje (15) está agendado para acontecer o mais novo rolê espacial de uma tripulação composta por civis. Diferente do feito pelas companhias de Jeff Bezos (Blue Origin) e Richard Branson (Virgin Galactic), a SpaceX de Elon Musk colocará quatro inexperientes à bordo de um foguete, passando três dias em órbita ao redor da Terra.

A missão Inspiration4 é mais um marco no longo calendário da privatização de voos espaciais, com lançamento previsto para uma janela de cinco horas, a partir das 21h (no horário de Brasília). Esta será a 23ª missão do foguete Falcon 9 em 2021, sendo o segundo lançamento só nesta semana.

Afinal, como isso se diferencia das missões dos bilionários que aconteceram ao longo do ano? Os procedimentos do voo foram recentemente explicados pelo Space. Antes de qualquer coisa precisamos entender dois termos principais: voo orbital e suborbital.

O voo suborbital é uma parábola: sobe até certo limite e volta para a Terra. No voo orbital, a nave vai além, sendo ainda mais rápida. Por referência, as companhias Blue Origin e a Virgin Galactic atingiram 3,7 mil km/h em seus voos (suborbitais), enquanto o alvo da SpaceX é nada menos que 27 mil km/h (orbital).

No caso da missão Inspiration4, pretende-se subir a até 575km, superando as órbitas da Estação Espacial Internacional e do telescópio Hubble. A SpaceX informa que a cada 90 minutos será dada uma volta ao redor do nosso planeta.

Chris Sembroski, Sian Proctor, Jared Isaacman e Hayley Arceneaux (Divulgação/Inspiration4)

Porém, como conseguirão chegar lá sem um “piloto”? O foguete e a cápsula da tripulação são totalmente automatizados. Ninguém a bordo da Falcon 9 precisará controlar qualquer parte do lançamento/pouso.

Os quatro ainda precisaram passar por treinamentos, indo além do que os participantes de voos suborbitais enfrentaram. Simulador e aulas de pilotagem de avião foram parte do processo, bem como horas em centrífuga para prepará-los para as forças G durante lançamento.

A equipe estará na espaçonave Crew Dragon, separando-se do foguete reutilizável Falcon 9. A cápsula tem 8,1 metros de altura e 4 metros de diâmetro, com duas janelas e uma cúpula de vidro na parte superior. Durante a viagem orbital, a equipe coletará amostras de sangue e conduzirá pesquisas médicas.

Com zero privacidade (sem compartimentos para comer, dormir e trabalhar), se alimentarão de pizza fria e comidas mais “tradicionais” de astronauta, desidratada e embalada a vácuo.

Assine a newsletter do Gizmodo

Da perspectiva de impacto social a respeito do Inspiration4, a SpaceX tem sido mais benquista que Blue Origin e a Virgin Galactic, duas vistas como simples hobbies de bilionários. A inexperiência dos tripulantes calha de aproximar o turismo espacial do público.

Outra responsável por isso é a Netflix, que transmitirá o lançamento em sua plataforma e atualmente conta com 4 episódios do documentário Inspiration4: Viagem Estelar.