Por que as produções asiáticas crescem na Netflix brasileira?

Entre as intermináveis séries e filmes da Netflix, as produções sul-coreanas passam a ganhar cada vez mais destaque. O interesse da gigante de streaming por essas produções, também chamadas de K-Dramas, é tanto que, em 2021, ela pretende investir US$ 500 milhões em produções do país. Às vezes, o serviço parece fazer questão de esbanjar as […]

Entre as intermináveis séries e filmes da Netflix, as produções sul-coreanas passam a ganhar cada vez mais destaque. O interesse da gigante de streaming por essas produções, também chamadas de K-Dramas, é tanto que, em 2021, ela pretende investir US$ 500 milhões em produções do país.

Às vezes, o serviço parece fazer questão de esbanjar as próprias séries feitas do outro lado do mundo. Há inclusive uma seção dedicada dentro do site para os dramas específicos da Coreia do Sul onde, vez ou outra, “escapa” uma do Japão (J-Drama) ou da China (C-Drama).

As produções asiáticas, normalmente, são generalizadas como doramas. E o interesse dos brasileiros no assunto só cresce, como evidencia o Google ao mostrar o crescimento por “doramas” nos últimos cinco anos no Brasil.

Mas não se engane: embora o termo dorama seja utilizado para generalizar as produções asiáticas, ele originalmente se refere apenas aos dramas japoneses. Seja como for, a verdade é que os K-Dramas, assim como o K-Pop e tantos outros produtos da indústria cultural sul-coreana estão fazendo a cabeça dos brasileiros.

Leia mais no Bitniks

Sair da versão mobile