Se seu smartphone não resiste nem a uma queda no chão, o Defy+ ri de você. Seguindo a tradição da família, que começou no ano passado, a atualização do Defy chega ao país com precinho camarada, poucas mudanças de configuração e promessa de muita resistência, incluindo 10 minutos de mergulho livre. Pode torturar à vontade.

Em termos de hardware, pouco muda no Defy+: o processador, antes de 800MHz, foi substituído por um TI OMAP de 1GHz. E é isso! A tela continua com 3,7 polegadas, as medidas são as mesmas — no resumo, o mesmo corpo. Mas a mudança de processador  provavelmente é o bastante, já que o Defy não era um aparelho conhecido por ser lento — um pouquinho mais de velocidade para um smartphone médio já está bom. E, claro, o Android agora está em sua versão 2.3, para alegria dos que temem atualizações devagares (vamos fingir que o ICS não existe ainda, ok).

http://www.youtube.com/watch?v=may-imtwv_U

A grande mudança do Defy+ é no quesito resistência: se o primeiro agüentava poeira e riscos, mas só alguns respingos de água, a nova versão agüenta resiste a até 10 minutos mergulhada — para os mais entendidos, ele tem IP67. E, assim como seu antecessor, o preço é digno: ele chega inicialmente com exclusividade da TIM, com preço de R$1.116 — tanto no pré quanto no pós-pago. Aguardamos um modelo de teste para afogá-lo. Enquanto isso, conte para nós: por esse preço, você acredita que o Defy+ estará no bolso de muita gente?