Esta é uma daquelas histórias que parecem ter saído de filme de ficção (neste caso, do original da Netflix Okja). Suinocultores de Nanning, capital da província de Guangxi, na China, estão criando porcos gigantes que pesam mais de 500 quilos – o equivalente ao tamanho de um urso polar.

A iniciativa faz parte de um movimento para suprir a demanda por carne animal no país. De acordo com a Bloomberg, esses porcos podem ser vendidos por 10 mil Yuan (cerca de R$ 5,6 mil) – três vezes mais do que a renda média mensal da região.

A raça gigante criada em Nanning é destinada ao abate e tem sido utilizada como alternativa, uma vez que os criadores têm sofrido com febre suína africana que vem assolado os porcos comuns na Ásia.

Além disso, a China é o maior consumidor de carne de porco do mundo, representando mais da metade da demanda. O objetivo dos suinocultores é aumentar o peso médio dos porcos em 14% e os lucros em 30%.

A reportagem indica ainda que a raça gigante não tem sido criada apenas por pequenos suinocultores. Grandes produtores de proteína na China, incluindo a Wens Foodstuffs Group Co, a maior criadora de suínos do país, a Cofco Meat Holdings Ltd. e a Beijing Dabeinong Technology Group Co. dizem que estão tentando aumentar o peso médio de seus porcos.

O governo chinês prevê que a oferta se porco sofrerá uma “queda extremamente severa” no primeiro semestre de 2020 devido à escassez causada pela febre suína africana. A estimativa é que os criadores precisarão matar cerca de um terço de seus animais para conter o avanço da doença – a escassez de carne animal é estimada em 10 milhões de toneladas e o governo tem pedido para que os criadores aumentem a produção para segurar a inflação.

[Bloomberg]