O Chile sacudiu sob um terremoto de magnitude 8.8 no sábado, e apesar da morte de centenas, o Discovery.com aponta para os muitos telescópios chilenos, construídos lá pela grande altitude e baixa umidade.

Na imagem acima está o VLT do European Southern Observatory, que foi construído numa montanha do deserto de Atacama, que é 50 vezes mais seco que o Death Valley da Califórnia, a 2.635 metros de altura. O lugar esteve a 1.370km ao norte do epicentro do terremoto, enquanto o observatório Gemini South estava a apenas 800km. Os servidores de ambos ficaram offline por um tempo depois do terremoto, mas logo foram restaurados. Outros telescópios na área também se saíram muito bem, apenas com cortes de energia e nenhum dano reportado até agora.

Como o país tem uma longa história com terremotos, o VLT e o Gemini South saíram ilesos. O autor Anil Ananthaswamy, expert nestas situações, disse que ambos os telescópios foram construídos para resistir a disastres naturais como o recém-acontecido.

"O espelho primário tem 18cm de espessura. Por causa do seu peso, o formato preciso do espelho pode se alterar se for inclinado. Por isso, 150 atuadores, sobre os quais o espelho repousa, continuamente empurrar e puxam o espelho ao menos uma vez por minuto para se assegurar que a curvatura original está sendo mantida. Mais impressionante que atuadores, são as braçadeiras ao redor das extremidades do espelho, que conseguem, assim que necessário, levantar o espelho, com todas as suas 23 toneladas, para separá-lo dos atuadores e segurá-lo na estrutura de suporte do telescópio no caso de um terremoto (tremores moderados, de até 7.75 Richter, não são incomuns aqui, graças à constante colisão entre as placas tectônicas de Nazca e da América do Sul). O telescópio inteiro foi desenhado para balançar durante um terremoto, e segurar o espelho primário evita que ele se choque com os tubos de metal que o cercam normalmente."

[Discovery News]