Ainda é cedo para afirmar e a comunidade científica está cética em relação ao artefato, mas tudo indica que vem do Piauí a mais nova revolução no mundo dos celulares: a polícia do estado encontrou, entre celulares, cachimbos de crack feitos com ossos e outras peças exóticas, um pretenso “carregador de celular” feito com palitos de picolé e duas molas.

Até agora, ninguém soube informar ao certo como o sistema, encontrado em um presídio na cidade de Picos, no interior do estado, funcionava. Pelas fotos, não conseguimos tirar muitas conclusões: parece muito algumas das obras que meu primo de cinco anos faz no colégio com palito de picolé e cola branca — nada de Pritt aqui. A diferença é que eles adicionaram molas, que no máximo podem ser uma ponte para a corrente elétrica. Se espetando isso na tomada (na cela?!) os presos conseguiam carregar seus celulares proibidos, temos aqui uma bomba no mundo da tecnologia.

Ainda sobre a apreensão, fica claro que os presidiários do Piauí tem uma clara preferência pelos aparelhos de entrada da Nokia — baratos, práticos e duram bastante, certo? E é interessante ver como a tecnologia de baixo custo para manter contato com o mundo externo se encontra com os rústicos cachimbos feitos de ossos de galinha que os presos utilizam para fumar pedra. É quase poético, não? [Folha, Fotos: divulgação]