O Facebook vem sendo pressionado para combater a disseminação de notícias falsas. A polêmica teve início nos EUA, onde entrou em discussão o papel da rede social nas eleições para presidente. Esse problema existe no Brasil também; só que aqui, identificar notícias falsas é ainda mais complexo.

Facebook e Google combatem sites de notícias falsas após eleição americana
Como o Facebook vai lidar com o problema das notícias falsas na rede social

Uma análise do BuzzFeed Brasil diz que, este ano, as 10 notícias falsas sobre a Lava Jato com maior engajamento no Facebook superaram as 10 notícias verdadeiras mais populares sobre a operação.

No entanto, algumas das notícias identificadas como “falsas” são verdadeiras, e baseadas em fontes confiáveis.

O BuzzFeed explica que levou em consideração “apenas textos com pretensão informativa — a análise exclui blogs de opinião e sites institucionais”. Além disso, “notícias com títulos enganosos” foram consideradas falsas também – justo, porque muita gente nem clica na matéria para saber se o texto condiz com o título.

No entanto, nós abrimos as dez matérias consideradas falsas, e algumas delas são verdadeiras: não mentem no título e não inventam fatos no texto, só copiam de fontes como Folha e Estadão.

sub-buzz-4422-1479774855-1

O engajamento – soma de likes, comentários e compartilhamentos no Facebook – é medido pela ferramenta BuzzSumo.

E mesmo no caso de sites que divulgam notícias falsas, há um agravante: eles também incluem relatos verdadeiros, copiados palavra por palavra de outras fontes.

Por exemplo, no site Folha Brasil – que inventou histórias envolvendo Jair Bolsonaro e Tiririca na Lava Jato – há textos verdadeiros: a notícia “Ex-governador do Rio é preso pela operação pela Lava Jato” é do Estadão; e “Trump diz que aceitará salário de um dólar como presidente”, da agência EFE.

É algo semelhante ao que vimos no ano passado, quando brasileiros surtaram com uma notícia falsa de que o WhatsApp avisaria sobre prints de tela. A notícia veio do Portal Atualizado, que inventa boatos e também copia notícias reais de outras fontes.

Essa mistura pode confundir os leitores, e impede afirmações categóricas de que toda notícia nesses sites é falsa. É mais um problema para o Facebook, em seu projeto de eliminar notícias falsas do feed de notícias; e para o público em geral na era da “pós-verdade”, em que a opinião é fortemente moldada por fortes apelos à emoção – que costumam ser imunes aos fatos.

Estas são as notícias com alto engajamento no Facebook e que, ao contrário do que parece, não são falsas:

“MÁSCARA CAINDO: Marcelo Odebrecht e Léo Pinheiro entregam Aécio sem pena na delação” – Click Política

O texto é copiado na íntegra do Brasil247, baseado em uma coluna da Mônica Bergamo na Folha de S. Paulo.

Ela escreveu em julho: “as citações ao senador Aécio Neves (PSDB-MG) têm sido feitas com prazer pelos delatores da OAS e da Odebrecht. De acordo com integrante da equipe que acompanha as delações, tanto executivos da Odebrecht quanto Léo Pinheiro, da OAS, acham que Aécio colocou fogo na Operação Lava Jato porque imaginava que ela só atingiria o PT. Pouco teria se importado com as empreiteiras”.

“Eduardo Cunha ameaça todos, se cair leva Temer e mais 150 deputados” – Click Política

Novamente temos um texto copiado do Brasil247, desta vez baseado em uma coluna de junho do Estadão.

A fonte da notícia diz o seguinte: “Eduardo Cunha mandou avisar a Michel Temer que, se não for salvo, leva com ele para o fundo do poço 150 deputados federais, um senador e um ministro próximo ao interino.”

“Celso de Mello define Lula: torpe, indigno, autocrata, arrogante e primário” – Sul Connection

Este é, na verdade, um artigo de opinião analisando fatos reais. Em março, o ex-presidente Lula foi levado à força pela Polícia Federal para depor. Poucas horas depois, ele teve uma conversa por telefone com Dilma Rousseff, que foi interceptada pela PF.

Lula disse: “eles estão convencidos de que, com a imprensa chefiando o processo investigatório, eles conseguem refundar a República. Nós temos uma Suprema Corte totalmente acovardada, um Superior Tribunal de Justiça totalmente acovardado, um Parlamento totalmente acovardado”.

Celso de Mello, ministro do Supremo Tribunal Federal, reagiu às declarações, e disse que esta foi uma “reação torpe e indigna, típica de mentes autocráticas e arrogantes que não conseguem esconder, até mesmo em razão do primarismo de seu gesto leviano e irresponsável, o temor pela prevalência do império da lei”.

“Pastor usava igreja para lavar dinheiro para Eduardo Cunha e sua esposa. Amém, irmãos?” – Brasil Verde Amarelo

O título é exagerado por transformar suspeita em certeza, mas não é exatamente falso. Em outubro, a força-tarefa da Lava Jato acreditava que um empréstimo de R$ 250 mil de uma igreja evangélica para Cláudia Cruz, esposa de Eduardo Cunha, era lavagem de dinheiro – ela teria abrigado propinas recebidas pelo ex-deputado. O texto copia trechos de uma notícia do Estadão.

Estas notícias mentiram no título, apesar de trazerem fatos verdadeiros no texto:

“Cunha ameaça, ‘podem preparar vou levar a metade de Brasília comigo’ ” – Folha.Digital

A notícia foi copiada quase que na íntegra da Veja, mas não corrobora o título: ela diz apenas que o ex-deputado foi detido em Brasília, após ordem de prisão preventiva expedida pelo juiz federal Sergio Moro.

O título é falso – não há nenhuma fonte confiável de que Cunha tenha dito isto – e parece ser “inspirado” em fatos reais. Em fevereiro, segundo a Folha, o então senador petista Delcídio do Amaral disse: “se me cassarem, levo metade do Senado comigo”. (Ele foi cassado em maio.)

“DELAÇÃO BOMBÁSTICA: Odebrecht afirma que José Serra é líder de quadrilha internacional” – Click Política

O título é falso – a Odebrecht não acusou Serra de ser “líder de quadrilha internacional” – mas a notícia é verdadeira: o político é acusado de receber R$ 23 milhões do exterior, via caixa dois, em sua campanha presidencial de 2010.

O texto foi copiado na íntegra do Brasil247 e é baseado em uma reportagem da Folha, que começa assim: “executivos da Odebrecht afirmaram aos investigadores da Operação Lava Jato que a campanha do hoje ministro das Relações Exteriores, José Serra (PSDB-SP), à Presidência da República, em 2010, recebeu R$ 23 milhões da empreiteira via caixa dois.”

E estas notícias com alto engajamento são mesmo falsas:

“URGENTE: Bolsonaro é citado na Lava Jato” – Folha Brasil

Trata-se de um diálogo inventado em que o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) recusa propina de um suposto ex-senador do PT chamado Renato Machado – só que não há nenhum ex-senador de qualquer partido com esse nome, e o diálogo nunca aconteceu.

O texto inclui sete vezes o mesmo link, que aparenta ser a fonte da notícia, mas leva a um programa de TV aleatório do Espírito Santo. Como aponta o BuzzFeed, o CPF vinculado ao registro do site pertence a uma estudante universitária de 24 anos que mora no Espírito Santo.

“Tiririca é citado na operação Lava Jato” – Folha Brasil

Aqui, a Folha Brasil inventou que o deputado federal Francisco Everardo, o Tiririca, receberia R$ 500 mil para votar contra a instauração da CPI da Petrobrás, mas não teria aceito a proposta.

Isso teria sido revelado pelo ex-senador Delcídio do Amaral. No entanto, não há nenhuma menção ao nome de Tiririca nos depoimentos dado por Delcídio, nem por outros delatores.

“Polícia descobre fazenda gigante de Dilma no Mato Grosso” – Brasil Verde Amarelo

A notícia foi inventada pelo site Brasil Verde Amarelo. As duas fazendas mencionadas no texto, em Primavera do Leste (MT), não mudaram de dono: não foram para a Dilma, nem para “seu sobrinho e sua filha com parceria com dois laranjas”.

“Médico do PT diz que Lula está com amnésia e não vai poder depor nunca mais” – Joselito Müller

Deveria estar claro que isso se trata de uma piada; se não estiver, basta ir até a página Quem É Joselito Müller e ler o seguinte: “Joselito Müller é um personagem fictício que faz paródia de figuras públicas em situações cômicas. Nada é neste site é verdade”. Caso encerrado.

Foto por Fotocitizen/pixabay