Futuristas sempre falam sobre como eletrônicos flexíveis vão mudar a nossa vida, mas ainda estamos esperando alguma coisa realmente surpreendente ser mostrada. Uma equipe de cientistas da Universidade do Texas em Austin pode ter encontrado a chave para mudar isso: transistores ultrarrápidos de grafeno impressos em plástico flexível.

O grafeno é fantástico por diversos motivos. Um deles é que é um material perfeito para a produção de chips, e chips convencionais de grafeno bateram diversos recordes de velocidade. No passado, no entanto, tentativas de colocar transistores de grafeno em materiais flexíveis fizeram essa velocidade cair. Não é o que acontece com este novo método.

Os chips criados no Texas têm clock recordista de 25 gigahertz. O MIT Technology Review explica o processo de produção:

Para criar os transistores, os pesquisadores inicialmente fabricam todas as estruturas sem grafeno – os eletrodos e portas que serão usados para ligar e desligar os transistores – em folhas de plástico. Separadamente, eles criam folhas grandes de grafeno em metal, em seguida retira-os e transfere para completar os dispositivos…

Os transistores de grafeno não são apenas rápidos, eles são robustos. Os dispositivos continuaram funcionando após serem molhados em água, e são flexíveis o suficiente para serem dobrados.

E as coisas só melhoram. Nesta semana ficamos sabendo de uma tecnologia para a produção de processadores de grafeno criada por pesquisadores da Universidade da Califórnia. Agora tudo o que precisamos é de alguma empresa ter a iniciativa de trazer um pouco deste novo nível de tecnologia para o mercado. E você pensando que o Liquidmetal era legal. [Technology Review]