Mais um processo para a conta do Popcorn Time: de acordo com o TorrentFreak, a plataforma, que disponibiliza diversos títulos de forma gratuita, está sendo autuada junto de outras duas empresas (Wicked Technology e Voxility). A ação foi movida por um grupo de produtoras independentes que se sentiram lesadas com as consequências da pirataria de suas produções.

Dentre as empresas por trás da ação estão a Fallen Productions, a Millennium Funding e a Voltage Holdings, responsáveis por filmes como Invasão ao Serviço Secreto, Hellboy e Ava, respectivamente. Segundo a explicação conferida no documento do processo, todos os responsáveis pelo Popcorn Time e aqueles que o utilizam devem ser responsabilizados:

Os demandantes investiram recursos financeiros, tempo e esforços significativos na produção e comercialização desses filmes com base na expectativa de que teriam a oportunidade de obter um retorno sobre o investimento em aluguéis e vendas. A pirataria maciça desses filmes na Internet via redes ponto a ponto (P2P) por clientes de Provedores de Serviços de Internet (ISPs) e centros de dados como Voxility e Wicked, além da falha intencional dos provedores em lidar com esse problema, apesar de uma clara notificação, atrapalhou no alcance desta oportunidade.

Aplicativos como o Popcorn Time são usados para piratear diversos títulos, sejam lançamentos ou obras mais antigas, desde produtos independentes até aqueles mais populares, que estão nos streamings. O processo também lista os usuários como infratores. Entretanto, como os IPs deles estão vinculados a uma VPN (Rede Virtual Privada, em tradução livre), fica difícil de rastrear e identificar os autores. No caso do Popcorn Time, a fornecedora do VPN é a Wicked Technology, que usa a Voxility para a hospedagem. As duas empresas também foram processadas.

Assine a newsletter do Gizmodo

A principal reclamação feita foi o não cumprimento da retirada do conteúdo pirateado, que havia sido notificado por meio dos advogados das produtoras, Kerry Culpepper (conhecido por seu trabalho no combate à pirataria) e Timothy Hyland. Ainda conforme as informações, uma das cartas enviadas aos processados afirmava explicitamente que o serviço Wicked Technology promoveu seu VPN para ser usado em combinação com o Popcorn Time.

Inclusive, a Wicked é dona da VPN.ht, de Hong Kong, uma empresa que “oculta seu IP com uma VPN para bloquear a exposição indesejada e vazamentos de dados”, como dito no próprio site do serviço. Aliás, um dos pontos frisados pelos denunciantes é a divulgação deste e de outros serviços em meios que contribuem com os downloads ilegais, principalmente por meio do aplicativo BitTorrent.

O mercado de TV e cinema passou por mudanças importantes nos últimos anos: vários canais de TV e estúdios investiram em suas próprias plataformas de streaming com conteúdo exclusivo, dificultando e encarecendo o acesso. Em 2018, pesquisas já apontavam uma alta no uso do torrent. Além disso, a pandemia fechou salas de cinema e forçou lançamentos diretos para o consumidor. Por tudo isso, esse dificilmente será o último processo por pirataria que veremos.