No final de abril, uma nave russa de reabastecimento para a Estação Espacial Internacional começou a girar fora de controle, pouco depois de atingir o espaço. Por mais de uma semana, a Progress M-27M despencou de volta à Terra em uma órbita cada vez mais instável; e esta noite, ela caiu de forma segura (e violenta) no Oceano Pacífico.

Estimativas diziam que seria possível ver a bola de fogo a olho nu do Brasil. Ela teria sido vista na quarta-feira (6), entre as 18h e 18h05, em São José do Rio Preto (SP). Algumas estimativas diziam que a nave cairia em território brasileiro, o que não aconteceu.

De acordo com um comunicado da Roscosmos, agência espacial russa, a nave reentrou na atmosfera da Terra e caiu no centro do Oceano Pacífico às 23h04 (horário de Brasília).

As previsões diziam que em torno de 25 a 50% da nave iriam sobreviver à reentrada. Os destroços provavelmente mergulharam no oceano.

A Progress M-27M entrou em órbita com sucesso após o seu lançamento em 27 de abril, mas os controladores da missão foram incapazes de se comunicar com ela. Um vídeo da NASA mostra a nave girando loucamente fora de controle a em 27.000 km/h, com suas 2,5 toneladas de carga:

Uma comissão russa vai divulgar os motivos da queda no dia 13 de maio. As naves Progress são usadas há mais de 35 anos e, até então, haviam sofrido um único acidente no em 2011.

Nesse meio tempo, os astronautas na ISS vão sobreviver sem os mantimentos que a Progress M-27M estava levando até eles, incluindo combustível, oxigênio, alimentos e equipamentos científicos. [Roscosmos]

Imagem por Roscosmos/Facebook