Previsto inicialmente para o começo de 2015, o projeto de smartphones modulares Ara do Google foi adiado para o ano que vem.

O Ara é um projeto de smartphone personalizável pelo usuário. E não falamos aqui em questão de software, e sim hardware: você poderá trocar os componentes do aparelho conforme as suas necessidades, e isso provavelmente significará que será muito mais fácil e barato atualizar smartphones no futuro.

Em janeiro, o Google anunciou que o Ara faria sua estreia em Porto Rico como parte de um projeto piloto. No entanto, o país passa por uma crise catastrófica na sua economia, e agora parece loucura a ideia de testar um produto em um mercado nessas condições.

Mas vamos voltar ao começo do ano. A equipe do Ara disse que a escolha de Porto Fico se deu por causa da sua diversidade de usuários e seu mercado existente de celulares. Cerca de 77% do país acessa a internet a partir de smartphones, o que faz da pequena ilha um ótimo lugar para testar os recursos do Ara.

Google Project Ara

Depois disso o projeto desapareceu – passaram-se meses e nada de voltarem a falar sobre ele. O Google não fez nenhuma declaração oficial sobre a mudança na direção, mas a equipe do Project Ara confirmou no Twitter uma série de coisas hoje, inclusive o fato de que eles pretendem voltar para Porto Rico no futuro:

Temos algumas atualizações para compartilhar… vamos lá. Nova rota para o mercado piloto. Fique ligado para mais detalhes. E isso não é adeus para Porto Rico! Nos vemos no futuro!

Essa mudança é boa: seria sem sentido testar um produto em Porto Rico, que atravessa uma situação delicadíssima. Porto Rico, que é hoje parte do território dos EUA, está a beira de um colapso econômico – está sendo chamado de “Grécia do Caribe”. Estamos falando em US$ 72 bilhões em débitos. Se o Google lançar um projeto de smartphone e a economia piorar ainda mais, seria bem difícil conseguir medir o sucesso do Ara. E, além disso, isso refletiria em uma imagem ruim para o projeto.

As pessoas estão muito apreensivas em relação à economia e atualmente há um êxodo de Porto Rico, com outras cidades dos EUA se preparando para encarar uma enxurrada de imigrantes. De acordo com a PBS, 150.000 porto-riquenhos devem deixar a ilha nos próximos 5 anos. Isso também não ajuda nada no teste, se metade dos participantes do projeto podem vir a deixar o país.

Por fim, a infraestrutura usada no cotidiano de Porto Rico está comprometida. Lojas estão fechadas e a comida está absurdamente cara. Também há racionamento de água – cidades inteiras passam dias sem abastecimento. A sobrevivência das pessoas está em risco, e ajudar no desenvolvimento de um smartphone não deve ser uma das principais preocupações dos moradores do lugar.

A equipe do Project Ara pode até anunciar um motivo diferente para o lançamento do smartphone em outro lugar, mas vamos esperar que de fato tenha relação com a situação de Porto Rico.