A NASA consegue colocar humanóides na Lua em apenas 1000 dias. Eles seriam controlados por cientistas na Terra através de trajes de captura de movimento, dando a eles a sensação de estar em superfície lunar. Os resultados são potencialmente fantásticos.

Imagine mandar todos os cientistas à Lua

Na época da exploração lunar, os cientistas tinham que dizer aos astronautas o que fazer por lá e como identificar coisas interessantes durante o pouco tempo que tinham. Na Apollo 15, a primeira missão que carregou o Lonar Rover, os astronautas foram treinados em trabalho de campo pelo geólogo da Caltech Leon Silver.

Isso ajudou a equipe a se mover mais rápido e olhar para o chão com o olhar crítico da ciência, sabendo o que procuravam. Os resultados obtidos foram muito mais valiosos para os cientistas na Terra, confirmando teorias que ainda não haviam sido confirmadas.

Agora imagine esses C-3POs da NASA rondando o nosso satélite, controlados por todo tipo de cientistas com roupas de telepresença, todos procurando por coisas interessantes com seus visores de alta definição, e capazes de se mover do mesmo jeito que no nosso planeta. Isso não funcionaria em Marte, mas, com um atraso de apenas 3 segundos nas comunicações, funciona lindamente na Lua.

Uma situação realista

A marca dos 1000 dias é bastante plausível, já que a missão seria bem mais simples do que uma envolvendo viagem humana. E também muito mais barata. Primeiro, não há preocupação com sistemas de manutenção de vida, o que tornará a fabricação da aeronave muito menos complexa. O sistema inteiro também teria um peso menor por causa disso, eliminando a necessidade de foguetes extra-fortes e reduzindo ainda mais o custo.

E quanto ao fator humano que eu vivo defendendo? Bem, nós sabemos que, infelizmente, não mandaremos astronautas para lugar nenhum tão cedo, então esta é definitivamente a melhor alternativa. Não será tão inspirador quando um humano voltando a pôr os pés na Lua, ou o estabelecimento de uma colônia semi-permanente, mas poderá ter efeitos extremamente positivos na ciência.

Melhor que isso, atualmente, só se disponibilizarem um desses robôs para pessoas comuns controlarem, talvez no Johnson Space Center. Isso definitivamente seria inspirador.