Para aqueles com tendências obsessivas-compulsivas, marcas de dedos na tela do celular ou tablet devem ser um inferno na Terra. Mas uma equipe de cientistas alemães diz que pode ajudar, usando nada menos que uma vela.

Fazer uma superfície hidrofóbica, que repele a água, é fácil. Difícil é fazer uma superfície oleofóbica, que repele óleo e gordura. Isso acontece devido à baixa tensão superficial do óleo: para criar uma superfície que o possa repelir, você precisa de um tipo bem particular de rugosidade – isto é, de textura na superfície da tela. Só que ninguém conseguiu criar uma textura realmente oleofóbica até então.

Agora, uma equipe de pesquisadores do Instituto Max Planck de Pesquisa sobre Polímeros em Mainz, Alemanha, acredita ter encontrado uma solução. Só que uma solução incomum: ela usa uma combinação de fuligem de vela e sílica aquecidas a uma temperatura certa. Olha, eu não disse que isso era high-tech!

Eles experimentaram a ideia com vidro, notório por atrair manchas de dedos por todo lado. Primeiro, eles seguraram o vidro acima da vela, o que fez a fuligem se depositar em sua superfície. Estas pequenas esferas de fuligem tinham de 30 a 40 nanômetros de diâmetro, e se empilhavam de forma bem solta. Na verdade, 80% da cobertura era espaço vazio, dando-lhe a rugosidade ideal para separar moléculas de óleo.

Para fixar a fuligem, eles a cobriram com uma camada de sílica de 25 nanômetros de espessura. Por fim, para se livrar da cor escura da fuligem, eles aqueceram o vidro a 600°C, mantendo-o transparente.

O resultado? Um vidro à prova de marcas de dedos! Eles até conseguiram capturar, em fotos de alta velocidade, pequenas gotas de óleo de amendoim balançando para cima e para baixo na superfície. Felizmente, a proteção no vidro serve para outros materiais também, como alumínio, aço e cobre.

Agora, eles só precisam arranjar uma forma de industrializar o processo, para não ter que segurar cada pedaço de vidro em cima de uma vela. [Science via Technology Review]

Foto por Phixaakh/Flickr