Publicidade contextual é um negócio imprevisível às vezes. Um algoritmo analisa o conteúdo de uma página web e, baseado no que encontra nela, busca anúncios potencialmente relacionados ao assunto para exibir ao usuário. Em tese faz todo o sentido, mas vez ou outra ele se embanana todo ou é manipulado para que coisas meio… esquisitas aconteçam. Como neste caso aqui.

A notícia era sobre a descoberta de um anfíbio raro em Rondônia. O Atretochoana eiselti, nome do bichinho em questão, tem um formato que engana quem olha de relance. É… parece um falo. Alguém notou essa semelhança e aproveitou o sistema de publicidade contextual do UOL para encaixar um anúncio sobre tratamentos sexuais com médicos especializados no assunto. Bingo, certo? Não? O que você acha dos anúncios contextuais? [Alexandre Rosas]

Bela publicidade só que não.