Se algum dia você visitar o museu Mauritshuis em Haia, Holanda, você poderá conferir — mesmo que à distância por conta da multidão ao redor — a popular pintura Moça com brinco de pérola, do pintor Johannes Vermeer. Ou você pode optar por continuar no conforto de sua casa e explorar a obra a partir deste site, que apresenta um alto grau de qualidade a partir de seus 10 bilhões de pixels, mostrando detalhes que a olho nu são impossíveis de notar. A ferramenta que possibilitou tal façanha foi desenvolvida no ano passado pela Hirox Europe, uma empresa que produz microscópios digitais.

Com uma resolução de 93.205 x 108.565 pixels, cada um deles cobre uma área de apenas 4,4 mícrons de tamanho. Para se chegar a este resultado, foram feitas cópias digitais da tela por meio de um software customizado desenvolvido pela Hirox, que elaborou uma montagem com 91.000 fotos individuas tiradas de diferentes áreas da pintura.

A digitalização forneceu uma visualização sem precedentes da pintura, trazendo uma riqueza de detalhes que qualquer fã de arte jamais foi capaz de esperar. O mais bacana de tudo é que historiadores da arte e preservacionistas poderão entender melhor a condição da superfície da pintura, bem como do estado das restaurações anteriores, o que ajudará a informar e orientar as futuras tentativas de preservação.

Além de escanear toda a pintura, a equipe também criou varreduras ainda mais altas em 10 áreas específicas, onde cada pixel representava apenas uma partícula de 1,1 mícron de toda a peça. Não foram apenas fragmentos de alta resolução da pintura criados durante esse processo de digitalização adicional, mas também uma representação 3D de sua superfície, revelando como pequenos pedaços de tinta se deformaram e se enrolaram nas bordas ao longo do tempo.

Pode parecer um tanto excêntrico de minha parte, mas entender o que acontece com obras de arte famosas como Moça com brinco de pérola (com seus 355 anos) ao longo do tempo, em um nível quase microscópico, é uma peça crucial para garantir que nos próximos séculos, as gerações futuras poderão desfrutar do original. Mas se eles não conseguirem, pelo menos temos uma forma de obter uma cópia digital perfeita.