Nem mesmo quem é mais experiente em tecnologia está imune a comprar gadgets ruins, que ficam lentos com o tempo, quebram ou travam rápido, ou simplesmente não cumprem o que prometem. A equipe do Ars Technica fez uma lista dos gadgets que mais causaram arrependimento neles, e queremos saber: qual o pior gadget que você já comprou?

Eu não me arrependo exatamente de um gadget, mas tenho um histórico ruim de processadores da AMD. No meu antigo desktop com Athlon 64, tudo correu bem por um ano, até começarem as travadas e reinicializações do nada. Alguns dias se passaram, e o computador nem fazia mais boot.

Fui levar à assistência, e o diagnóstico foi rápido: “seu processador queimou, vai ter que trocar até a placa-mãe”. Troquei por um processador da Intel e não tive mais problema. Dei outra chance à AMD comprando um laptop (não netbook) barato. Eu estava viajando e precisava de um laptop, e até que ele funcionava bem! Só que ele esquentava muito – 80°C em repouso, 105°C em atividade intensa – e a ventoinha fazia um barulho bem irritante. Logo me livrei dele.

O Leo, nosso editor-chefe, diz que a pior compra dele foi uma agenda eletrônica da Casio. O Pedro, nosso ex-editor-chefe, já mostrou os gadgets que não farão falta para ele. E a equipe do Ars lista diversos arrependimentos, como netbooks, tablets e smartphones recentes, além de produtos mais antigos – veja aqui a lista completa. E você, já sofreu de remorso tecnológico?

Foto por Catalin Petolea/Shutterstock