A Qualcomm atualmente lidera o mercado de processadores para smartphone, e vem explorando algumas áreas diferentes, como smartwatches e até carros. A mais nova investida da empresa será no mercado de drones: trata-se do Snapdragon Flight, o primeiro sistema-em-um-chip da Qualcomm feito para os céus.

A placa compacta possui um processador Snapdragon 801 quad-core de 2,26 GHz, um processador de sinal digital para controle de voo em tempo real, conectividade Wi-Fi e Bluetooth, mais um receptor GNSS (Sistema de Navegação Global por Satélite).

Além disso, ele possui chip gráfico Adreno 330 que é capaz de processar vídeo em 4K – há alguns drones que possuem esse tipo de câmera – e tem suporte a dois sensores de imagem, para câmeras que detectam profundidade. Tem mais: o sistema oferece suporte a carregamento rápido de bateria.

Raj Talluri, da Qualcomm, diz em comunicado que “drones são feitos a partir de componentes de vários fornecedores, com soluções separadas para fotografia, navegação e comunicações”. O Snapdragon Flight, por sua vez, é uma só peça de 58 x 40 mm para diferentes funções, o que poderia resultar em drones menores e mais leves.

Snapdragon Flight (2)

Drones e smartphones têm muitas semelhanças entre si: eles se comunicam via Bluetooth, dependem bastante de bateria e usam câmeras compactas. A Qualcomm deve aproveitar a experiência que tem em smartphones para migrar até este novo mercado.

A demanda por drones tem aumentado nos últimos anos, mas como nota a Wired, as opções disponíveis se concentram em dois tipos: drones caros de alta potência, ou brinquedos baratos. A Qualcomm sugere que seu sistema-em-um-chip permitirá alcançar um meio-termo, criando drones compactos, eficientes no consumo de energia, e com maior capacidade de processamento de imagem.

O Snapdragon Flight fará sua estreia em um drone Yuneec chinês, que chegará ao mercado no primeiro semestre de 2016.

[Qualcomm via Wired e Popular Science]

Fotos por Qualcomm