Como passa rápido, né? Parece que foi outro dia que ouvi os papos de que o Gizmodo, o blog mais fera de tecnologia lá fora, estava para desembarcar no Brasil. Lembro do relógio fazendo contagem regressiva. E cá estamos nós, quatro anos depois, com mais de um milhão de vocês nos visitando mensalmente, com artigos divertidos e cada vez mais felizes. Quatro anos de Gizmodo Brasil, meus amigos.

Este tem sido um ano bem marcante para todos nós aqui da casa. O Pedro deixou o posto de editor-chefe para alçar voos mais altos (mas dentro de nossa casa ainda!) e eu assumi o cargo lá no início do ano. Passamos por um redesign que, apesar de alguns problemas, deu uma bela refrescada no ar — e mais mudanças vem por aí. E, mais incrível para nós foi o feito envolvendo os grandes eventos de tecnologia: estivemos na CES, na MWC e agora na IFA (o Felipe ainda está lá!) de nosso próprio bolso. Cobrimos as principais feiras fazendo nossa própria agenda, correndo, fotografando, filmando do nosso jeito. Arrisco dizer que nenhum veículo brasileiro fez isso em 2012.



O topo da página diz que somos Tech Lovers, mas se você bate em nossa porta todo dia, já percebeu que somos apaixonados por muito mais do que isso: ciência, design, internet, comportamento… São muitos assuntos, mas sempre fazemos o melhor esforço para filtrar o melhor para vocês. Como já falamos por aqui muitas vezes, nossa busca não é só por informar — a internet está empanturrada de blogs e sites de notícias. Queremos provocar algum tipo de reflexão, deixar vocês boquiabertos com algo inimaginável ou apenas encafifados com o que acabaram de ler. Ou você acha que é comum encontrar, em um blog de tecnologia, um discurso completo do escritor Jonathan Franzen?

Eu lembro exatamente do dia em que o Pedro me disse que precisava de novos “oompa loompas” para o Gizmodo. Isso já faz três anos. Eu era apenas um estagiário na revista Info, mas ele confiou em mim e rapidamente já estávamos em uma sintonia editorial bem animal. Ter liberdade para escrever do jeito que eu sempre quis, argumentada mas ácida, com humor, mas com muita informação, é uma das experiências mais incríveis no mundo jornalismo. Recomendo a todos (e podem encaminhar os currículos, ok). Já faz muito tempo em que vejo nosso trabalho por aqui e penso: “aqui é meu lugar”.

São quatro ano em busca de uma internet melhor, onde as pessoas leiam mais do que só um título e o primeiro parágrafo e já cliquem em curtir. Buscamos sempre melhorar a “dieta” do leitor. Às vezes me dói um pouco ver textos incríveis que são taxados de “longos demais”. Mas sei bem que cada para cada um que reservou um pedaço do seu dia para absorver mais conhecimento, o esforço vale mais e mais a pena.

E, claro, sem vocês, os nossos leitores, as coisas não seriam tão incríveis. Do leitor silencioso que vez ou outra nos manda um email dizendo do que está gostando e lembrando de posts de 2009 até o cara que passa o dia todo esperando as notícias subirem para soltar um comentário, cada um de vocês constrói parte de nossa casa. Quantos comentários construtivos e que adicionam mais à discussão não vemos por aqui? Ficamos meio assim quando alguns gostam de subir o tom e fogem demais do assunto — ou do respeito — mas as coisas melhoraram um bocado e confio que as coisas melhorarão mais e mais. Gostamos demais de vocês, sabia? Obrigado, mesmo.

Mas não posso deixar de agradecer também as pessoas por trás dos panos, aqueles nomes que nunca aparecem por aqui assinando algo, mas que ajudaram durante todos os anos com o site: Adriano Silva, André Chaves, Amaury Sakis, Zé Roberto… e toda a trupe da nossa nova casa, a F451, que tem tudo para ser uma das empresas mais empolgantes de conteúdo nos próximos tempos: Zé Wilson, Caio Maia, Leandro Gregolin e companhia. E também um agradecimento especial ao Pedro, que hoje continua como meu chefe, mas agora como diretor executivo da empresa. Ao Felipe, que agora é meu braço-direito no comando, ao Ghedin, que chegou recentemente e continua nos surpreendendo, à Nina, nossa curinga que sempre se esforçou muito por nós (e fez essa imagem com o Corgi aí em cima). E agradeço também ao pessoal dos outros blogs da casa, que sempre nos ajudam em discussões, ideias e afins.

Mas chega de discursos, né? Espero que, caso vocês ergam um copo hoje, que brindem o Gizmodo Brasil. Brindem esse blog divertido que nós temos tanto prazer em fazer. E prepare-se, como sempre: mais e mais coisas estão por vir. Parabéns para todos nós.