Atualizado às 09:28

No fim das contas as previsões não estavam tão erradas. A agência espacial chinesa Tiangong-1 entrou na atmosfera da Terra por volta das 21:15 (horário de Brasília) deste domingo (1º) no sul do Oceano Pacífico, segundo a Força Aérea dos Estados Unidos. Boa parte do lixo espacial foi desintegrado durante o processo.

Abaixo o texto na íntegra publicado no início da tarde de domingo (1º).

Previsões da ESA (Agência Espacial Europeia) e da organização americana Aerospace Corp estimam que a estação espacial chinesa Tiangong-1 vai cair na Terra durante a noite deste domingo (1º) por volta das 20:30 (horário de Brasília), podendo se estender até a madrugada de segunda-feira (2).

A agência espacial Tiangong-1 foi lançada em 2011 e ela funcionou ainda dois anos após o que era esperado. Com a perda de controle da China sobre ela, este objeto espacial gigante está vindo em direção à Terra.

Trump quer encerrar orçamento da Estação Espacial Internacional em 2025
Em vez de bombardear um asteroide a caminho da Terra, poderíamos só jogar tinta nele

A queda estava originalmente prevista para o início de sábado (31). De acordo com o space.com, as estimativas da estação voltar à Terra variam bastante, mas oficiais da ESA atualizaram suas previsões anteriores após observarem um fenômeno solar, que aceleraria o processo, reduzir as atividades. Aqui como a Agência Espacial Europeia descreve a nova previsão deles:

Um fluxo de partículas de alta velocidade vindas do Sol, que era esperado para atingir a Terra e influenciar o campo geomagnético de nosso planeta, não teve o efeito esperado, e um espaço mais calmo em volta da Terra e sua atmosfera são esperados para os próximos dias.

Isso significa que a densidade da atmosfera superior, na qual a Tiangong-1 está se movendo, não aumentou como fora previsto (o que teria atrasado a movimentação da estação espacial) e, consequentemente, o departamento de detritos espaciais da ESA ajustou a previsão para reentrada do objeto.

Embora a Aerospace Corp tenha chegado a uma estimativa próxima a da ESA, por volta das 20h30, ambos grupos estabeleceram amplos intervalos para a estação atingir a Terra — a Aerospace, por exemplo, disse que poderia acontecer até 7 horas após essa previsão.

A queda da estação espacial não alarmou muito especialistas, pois a chance de atingir áreas com pessoas é infinitesimal. Como notado anteriormente pelo Gizmodo, a Tiangong-1 é relativamente pequena e pesa 8 toneladas, enquanto outras estações espaciais, como a Skylab que pesava 77 toneladas, caíram na atmosfera da Terra com pequenas avarias e sem incidentes.

Em verde, a região da Terra que poderá ser atingida pela agência espacial Tiangong-1. Gráfico: ESA via Space.com

De fato, não há mortes confirmadas de humanos atingidos por lixo espacial — e dado que a superfície da terra é gigante, a Aerospace Corp estima que a chance de ser atingido por lixo espacial é uma em 1 trilhão. O astrofísico Jonathan McDowell, de Harvard, estima que apenas 200 kg da Tiangong-1 vão chegar à Terra ou cair no mar, e o maior risco que existe é alguém descobrir os escombros e ser contaminado com hidrazina, um combustível para foguetes que é excepcionalmente tóxico.

No fim das contas, o mais provável efeito da queda da estação espacial é a vista que ela deve causar. Holger Krag, da ESA, disse ao Guardian que quando a Tiangong-1 estiver a menos de 100 km, “em questão de minutos será completamente desacelerada e a energia será transformada em em calor e forças aerodinâmicas que vão destruí-la” em uma zona de precipitação que pode se espalhar por mais de 960 km.

“Se você estiver no lugar e na hora certa, e o céu estiver limpo, vai ser espetacular”, afirmou Krag. “Será visível a olho nu, mesmo à luz do dia, e vai parecer uma estrela cadente em slow motion que se divide em outras estrelas cadentes menores. Vai ser até possível ver uma trilha de fumaça.”

[Space.com]

Foto do topo por AP