Possivelmente você já viu todo tipo de raio-X com objetos bizarros – esse cachorrinho pode até ser pouco perto dos absurdos que aparecem por aí. Mas o lance aqui é outro: esses três objetos fazem parte da coleção de um médico, que juntou mais de 2 mil objetos que ele mesmo retirou dos pacientes. Conheça o doutor Chevalier Jackson.

Por conta de sua especialização – otorrinolaringologista – Jackson lidava com engolidores desatentos todos os dias. Nascido em 1865, foram décadas e décadas colecionando o que saía de seus sofridos pacientes – basicamente porque ele raramente usava anestesia. Segundo o NYT, ele chegou a brigar com um paciente para não devolver o carismático objeto. Mas tudo isso por uma boa razão: entender o corpo humano em tempos ainda difíceis para a medicina.

Apesar da estranha relação com os objetos que encontrava – todos estão enquadrados até hoje e terão uma exposição no Mütter Museum – Jackson é considerado um dos melhores médicos de seu tempo. Numa época em que a taxa de mortalidade em cirurgias era absurda, ele estudou loucamente o corpo humano e conseguiu que 95% dos seus pacientes sobrevivessem nas remoções. Viu só? Uma coleçãozinha estranha não faz mal a ninguém. [NYT]