Os leilões foram dividos em doze lotes que contemplam algumas das maiores cidades do Brasil. A Intelig venceu seis deles e terá controle sobre São Paulo, Brasília, Fortaleza e Rio de Janeiro. Já a Embratel venceu três leilões e prestará serviços em São Paulo e Rio de Janeiro e a GVT ficará com Brasília e Fortaleza. No total, os contratos custarão R$70,8 milhões aos cofres públicos.

Para fazer o trânsito entre POPs, a Intelig se comprometeu a ter largura de banda de 250Mbps a 10 Gbps. Continuamos de olho para saber de quem cuidará do futuro da internet brasileira — principalmente nos confins do país. Nas grandes cidades, é mais fácil, não? [Agência Brasil]