Por mais que seja inegável que a tecnologia tenha sido fundamental para ajudar a identificar os dois suspeitos dos atentados das bombas de Boston, certamente não foi o reconhecimento facial que ajudou. A Polícia de Boston admitiu que o sistema de reconhecimento facial “não identificou” os suspeitos.

Falando ao Washington Post, o comissário da polícia de Boston Edward Davis explicou:

“A tecnologia não ajudou mesmo com imagens dos dois Tsarnaevs existindo em nossos bancos de dados oficiais: Dzhokhar tem uma carteira de habilitação de Massachusetts; os irmãos são imigrantes legais; e Tamerlan foi objeto de investigação do FBI.”

Em vez disso, o FBI encarou uma tarefa mais chata – e um agente teve que assistir o mesmo trecho do vídeo mais de 400 vezes. Quatrocentas. Vezes. Durante este tempo, assistir e reassistir o vídeo permitiu que eles “construíssem uma narrativa a partir das imagens aleatórias de centenas de smartphones e câmeras diferentes”, segundo o Washington Post.

A declaração oficial em relação à contribuição do Reddit às investigações também é interessante: o Washington Post diz que “além de estarem quase universalmente erradas, as teorias desenvolvidas via mídias sociais complicaram as investigações oficiais, de acordo com oficiais da lei.” De fato, a divulgação oficial das fotos dos suspeitos na quinta-feira foi uma tentativa de minimizar os danos causados pelas teorias da internet. Às vezes as técnicas antigas são as que funcionam melhor. [Washington Post via ArsTechnica]