Se estivesse vivo, Cazuza completaria 55 anos no dia 4 de abril de 2013. Para celebrar a data, Omar Marzagão e George Israel (um dos caras do Kid Abelha) resolveram fazer uma turnê que contará com a participação do próprio Cazuza. Não em carne e osso, nem mesmo em espírito, mas sim na forma de um holograma.

A técnica será a mesma que Snoop Dogg usou, em abril deste ano, para trazer Tupac Shakur, rapper morto em 1996, de volta aos palcos. A gente explicou como ela funciona aqui. Não chega a ser um holograma, mas é essa a sensação para o público. Na prática, tudo se resume a um antigo truque de mágica inventado por John Henry Pepper no século XIX. Claro, com mais recursos e imagens em alta definição.



O trabalho de recriar Cazuza está nas mãos da produtora francesa 4Dmotion. O processo todo leva seis meses para ser concluído; a primeira fase, que consiste em um estudo de figurino e da performance do Cazuza original nos palcos, levou dois meses e já foi finalizada. No palco, haverá uma tela de cinco metros, por onde o holograma poderá andar e interagir com os outros músicos — além de Israel, estão confirmados também Arnaldo Brandão, Leoni, Guto Goffi e Rogério Meanda. Ele (o holograma) participará de 20 dos 90 minutos de apresentação previstos.

Com um show em São Paulo, dois no Rio, um em Belo Horizonte e outro em Brasília, o orçamento da turnê ficou em R$ 3 milhões, dos quais R$ 2,5 milhões devem ser captados através de leis de incentivo à cultura, como a Rouanet. Será a chance de fãs matarem a saudade do músico e cantar sucessos como Maior Abandonado, Ideologia e Exagerado. Cazuza morreu em 1990 em decorrência do vírus HIV. Lucinha Araújo, mãe dele, está animada com os shows: “Acho lindo. Como eu e meu marido somos sozinhos, só tivemos o Cazuza, para nós, vai ser como o renascer de um outro filho.” [Folha via Info. Foto: Vania Toledo]