2007 foi o ano do Wii. 2008 também. Mas 2010? Certamente não é o ano do Wii, especialmente se olharmos para o declínio do console nos Estados Unidos no decorrer do ano.

Este gráfico, providenciado pelo Gamasutra e baseado nos dados de vendas nos EUA, mostra um console em decadência, com as suas vendas definhando por uma boa margem nos últimos dois anos (a tal ponto que mesmo um natal Milagroso para o console da Nintendo não vai conseguir reverter o quadro).

Um corte de preço pode dar uma segurada na situação. Um jogo "obrigatório" — algo que está faltando no Wii neste momento — também não faria mal. Mas até aí, será que qualquer uma dessas coisas faria a máquina da Nintendo parecer mais atraente para o gamer casual que está maravilhado com a campanha publicitária do Kinect? Ou para o público cada vez maior do PlayStation 3, que foi fisgado pelas suas capacidades multimídia a um preço reduzido? 

O que eu vejo no Brasil é uma comunidade gamer cada vez menos empolgada com o Xbox 360 e mais com o PlayStation 3. De Wii? Só um ou outro fã ardoroso da Nintendo (aqueles que tinham GameCube, saca?), que continua jogando religiosamente os Marios, Metroid, Kirbys, Donkey Kong… E nisso caímos naquele velho e tentador papo que é difícil de provar e por isso deve ser usado com cautela: quem queria ter um Wii, já tem mesmo faz é tempo. Será? É o que (me) parece. [Gamasutra]