Autoridades tailandesas anunciaram neste domingo (8) que haviam extraído, com sucesso, quatro dos doze garotos que, ao lado de seu técnico de futebol, ficaram presos em uma caverna lamacenta no complexo Tham Luan, ao norte da Tailândia, desde o dia 23 de junho.

• Morre mergulhador que trabalhava ajudando os garotos presos em caverna da Tailândia

De acordo com a CNN, as equipes de resgate começaram com um plano ousado de dar aos garotos um curso intensivo de técnicas de mergulho antes de escoltá-los pela passagem de quatro quilômetros que leva à entrada do sistema de cavernas submersas. Segundo o New York Times, o chefe de operações de busca e agora ex-governador provincial Narongsak Osottanakorn disse que as autoridades haviam praticado a extração por dias e que os garotos foram acompanhados por uma equipe de dez mergulhadores.

“Eles abraçaram os meninos embaixo deles enquanto eles usavam máscaras de rosto inteiro”, disse Narongsak ao New York Times.

CNN informou que os quatro garotos estão vivos e no Hospital Prachanukroh, que fica próximo ao sistema de cavernas. Não se sabe com exatidão a condição de saúde dos meninos, embora Narongsak tenha se referido a eles como “perfeitamente saudáveis“. O New York Times escreveu que alguns dos membros restantes da equipe haviam feito progresso ao longo da rota, ainda que as operações estejam atualmente paradas à medida que as equipes de resgate trabalham para reabastecer os suprimentos. De acordo com a BBC, as extrações devem começar nesta segunda-feira (9).

Antigo mergulhador de operações especiais da marinha tailandesa, Saman Gunan morreu em uma missão para reabastecer o oxigênio da equipe juvenil de futebol — mostrando o quão perigosa a jornada é. A viagem pela passagem leva aproximadamente seis horas e, em alguns pontos, é tão estreita que os mergulhadores precisam remover seus tanques de ar e carregá-los pelas aberturas.

Muitos dos garotos não sabem nadar, o que é comum na Tailândia, um país em que o afogamento é a principal causa de mortalidade infantil para crianças com menos de 15 anos. Felizmente, segundo o Washington Post, as condições neste domingo deixaram muitas partes do sistema de caverna mais secas do que estavam desde que as equipes de resgate entraram em contato com os meninos, agora sendo possível atravessar caminhando algumas áreas anteriormente inundadas.

Embora as autoridades não tenham conseguido estabelecer uma linha telefônica até a caverna, os mergulhadores carregaram cartas escritas à mão pelos garotos, o treinador e seus familiares. Pipat “Nick” Poti, de 15 anos, escreveu: “Mãe, pai, amo vocês e minha irmãzinha Toi. Se eu sair daqui, por favor, me levem até uma churrascaria. Te amo, mãe, pai”.

Em sua carta, segundo o New York Times, o treinador Ekkapol Chantawong escreveu: “Peço desculpas sinceras aos pais”. Mais cedo, os pais já haviam dito que não o culpavam pelo incidente.

O CEO da Tesla e da SpaceX, Elon Musk, que havia despachado uma equipe de engenheiros até o local, havia dito anteriormente que estava construindo uma cápsula preenchida de oxigênio feita de partes de foguete para ajudar a extrair os garotos da caverna. Embora não tenha sido usada no resgate (e, supostamente, não será usada, já que agora os garotos estão conseguindo atravessar a passagem com sucesso com equipamentos de mergulho), Musk postou uma foto do protótipo no Twitter:

Espera-se que as fortes chuvas de monção continuem nos próximos dias, o que significa que as operações devem recomeçar em breve, sob o risco de a situação se agravar novamente.

“Temos dois obstáculos: água e tempo”, Narongsak disse à CNN. “É contra isso que temos corrido desde o primeiro dia. Temos que fazer o máximo possível, ainda que seja duro lutar contra as forças da natureza.”

[CNN]

Imagem do topo: AP