Você pode dizer por aí que maio foi o mês do Google TV, ou do burburinho por trás dos suicídios na Foxconn. Outros podem dizer também que foi o mês que a discussão sobre os impostos no Brasil voltou à tona com força, ou até mesmo que um Android de verdade chegava para enfrentar o Milestone. Mas, para mim, foi o mês que eu cheguei ao Gizmodo Brasil, ok? Egotrip de lado, relembre os melhores momentos do quarto mês de 2010.

1. Por dentro da Foxconn – as notícias sobre os suicídios na gigantesca fábrica chinesa da Foxconn criaram várias dúvidas: o lugar era realmente o inferno? Os chineses eram escravizados? Eles têm uma… “sala de stress”? O jornalista chinês Chris Chang se infiltrou na fábrica e deu um dos relatos mais completos da vida das pessoas que fabricam esses iPhones e outros gadgets que você vê por aí, confirmando que o mundo da Foxconn é um tanto perverso e cruel.

2. Nike e o melhor comercial da Copa do Mundo – dizer que esse comercial da Nike é apenas um dos melhores da história do futebol parece pouco – dá para dizer sem medo que ele é um dos melhores da história. Cheio de estrelas e dirigido por outra, o mexicano González Iñarritu, a peça ficou ainda mais famosa durante a Copa: aos poucos, cada jogador foi sendo eliminado de forma cruel, criando a maldição da propaganda da Nike, fenômeno cultural bem acompanhado no Twitter. O link do Vimeo saiu do ar, mas é só clicar aqui e curtir no YouTube – em HD, de preferência.

3. Google dentro da TV – Maio também foi o mês do mergulho do Google no mundo da televisão, com um anúncio que derrubou o queixo de muita gente: o Google TV e a proposta de colocar aplicativos, navegador e tudo mais dentro de um televisor, com vários parceiros de hardware e software do seu lado. Mas apesar de empolgar muita gente, avisamos desde o início que o Google TV dificilmente funcionaria no Brasil, e até então continuamos sem nenhum horizonte para este tipo de plataforma por aqui.

4. Pobre só compra nos EUA – entender os impostos do Brasil é tão complexo que a maioria de nós se perde, mas uma matéria da Época explicava de forma bem simples e direta a nossa malha tarifária. Mas o principal é que ela nos presenteou com a melhor (e mais esquizofrênica) frase de 2010, que já virou mantra por aqui: “como sou pobre, só comprou nos EUA”, disse Henri Chazan. E não é preciso muito esforço para entender que ele não está ficando maluco – na verdade, ele foi muito, mas muito lúcido.

5. X10, o Android da Sony Ericsson – depois de alguns meses reinando absoluto, o Milestone recebeu em maio seu primeiro concorrente de peso com Android. Com telona, um redesenho do sistema que nunca tínhamos visto e custando os olhos da cara na época, nós dissecamos o X10 em todos os sentidos, além de colocá-lo no contexto brasileiro e levantar a questão se valia ou não a pena investir nele. Hoje em dia, usuários do X10, o que vocês têm a nos dizer? Satisfeitos ou decepcionados?

Estamos quase chegando no meio do ano. Nos próximos dias falaremos dos destaques em cada um dos meses de 2010. Acompanhe os outros clicando aqui.