Skype tenta contra-atacar Zoom com Reunir Agora, que permite videochamadas sem login

Novo recurso do Skype faz com que plataforma facilite criação de reuniões facilmente por meio de links gerados pela internet.

Skype

O Skype foi um dos primeiros programas famosos a oferecerem a função de videochamada. No entanto, a grande estrela da temporada de quarentena causada pelo coronavírus tem sido o Zoom, que passou de 10 milhões de usuários para 200 milhões em questão semanas.

Vendo a concorrência apertar, a Microsoft lançou o Reunir Agora (Meet Now), um novo recurso do Skype que torna mais fácil a organização de um encontro virtual.

Um problema do Skype é que o usuário precisa usar um app com uma interface que muitas vezes pode ser complicada e ter um cadastro. Com o Reunir Agora, o processo para criar uma reunião é feito todo na web, sem muitas complicações.

Como usar o Reunir Agora (Meet Now), do Skype:

Se você tem o app do Skype em seu computador, basta clicar no ícone Reunião, gerar um link e compartilhar para os seus contatos.

Ao entrar na reunião, o usuário tem à disposição várias das funções clássicas do Skype, como visualizar participantes da conversa, iniciar gravação da chamada, ativar/desativar microfone/câmera, compartilhar tela, entre outras funções.

No fundo, o recurso Reunir Agora é como a Chamada em Grupo do Skype, só que mais fácil de compartilhar (pois o processo é feito via link) e não precisa haver o trabalho de adicionar alguém em sua lista de contatos.

Tom Warren, do The Verge, fez uma longa reportagem semana passada falando um pouco de como os problemas do Skype criaram o ambiente para a popularidade do Zoom. Sem contar que o recurso Reunir Agora, segundo ele, estava disponível já há um tempo, mas a companhia teve de fazer uma propaganda dele na semana passada, pois ninguém sabia que a funcionalidade existia.

A diferença no número de usuários entre as plataformas é gritante. Alguns dias antes da pandemia do coronavírus, o Skype tinha 23 milhões de usuários, enquanto o Zoom tinha 10 milhões. Após isso, o Zoom chegou a 200 milhões, enquanto o Skype atingiu 40 milhões.

Ainda que seja tarde, talvez seja a hora do Skype tentar retomar a dianteira, já que existe um monte de problemas de privacidade envolvendo o Zoom. No fim de semana, eles anunciaram novos recursos de segurança para evitar o zoombombing — pessoas com link da conferência entravam nas conversas e passavam a transmitir o que estava rodando em seus computadores — geralmente pornografia ou qualquer bizarrice — para trollar as pessoas envolvidas.

[Skype]

Sair da versão mobile