Muita gente ainda não está convencida de que smartphones gamers são algo que deveria existir. Mas se há um telefone que pode mudar a opinião das pessoas, é o Asus Republic of Gamer (ou ROG) Phone. De fato, baseado em algumas mudanças corporativas, a Asus está tão convencida do ROG Phone que a companhia está alterando sua estratégia móvel para se concentrar mais em jogos móveis e usuários de dispositivos sofisticados. É uma aposta ambiciosa, mas após brincar um pouco com o ROG Phone, devo admitir que há um pouco de brilho neste dispositivo gamer.

É claro, o smartphone conta com um design invocado que atende a uma estética gamer. Mas no ROG Phone, a Asus usou bastante os tons metálicos e laranja, e honestamente achei impressionante. Na frente, há dois alto-falantes estéreos enfeitados com grades de cobre brilhantes, enquanto na traseira, tem um sistema de circuito eletrônico falso complementado com outra grade de cor laranja (desta vez para circulação de ar) e um leitor hexagonal de impressão digital e o módulo de câmera. E acima de tudo isso, tem o logotipo invocado da Asus com, adivinha, leds personalizáveis. Este é verdadeiramente o visual gamer.

Crédito: Sam Rutherford/Gizmodo

Mas por trás dessa fachada agressiva, tem muitas coisas para se curtir neste chassis do ROG Phone. Na parte de baixo, tem uma porta USB tipo C 3.1 e entrada para fone de ouvido de 3,5 mm, mas se você reparar no lado, há um pequeno plugue de silicone que esconde outras duas portas USB-C. Na verdade, é tipo uma porta e meia USB-C, pois uma delas está aí para ser usada com acessórios do ROG Phone (algo que vamos falar com mais detalhe posteriormente). No entanto, tem ainda uma porta USB-C para o uso que você quiser, que é algo que eu não me importaria de ver em outros aparelhos.

Na lateral, tem duas portas escondidas. Crédito: Sam Rutherford/Gizmodo

E se você olhar bem de perto a lateral do ROG Phone, você verá pequenos símbolos (dois à direita e um à esquerda), que são na verdade botões sensíveis ao toque que podem ser customizados para jogos. Eles podem ser configurados no Game Genie. Lá você pode arrastar pequenos círculos sobre uma tela de controle e configurá-los para que sejam acionados pelos AirTriggers sensíveis ao toque do ROG Phone. Embora não seja um sistema perfeito de botões na tela, ele possibilita uma forma melhor de se jogar títulos como Fortnite e PUBG Mobile.

Repare nesta ranhura na lateral; é um dos botões AirTriggers. Crédito: Sam Rutherford/Gizmodo

Enquanto isso, a interface do ROG Phone conta com um tema que lembra bastante o exterior dele, com um app Game Center servindo como um portal para controlar coisas como a iluminação RGB na traseira, perfis de vários jogos, o modo performance (que a Asus chamada de X Mode), e mais.

Você consegue, inclusive, ver o uso de memória do smartphone e a velocidade de clock da CPU e da GPU, o que parece ser esquisito ver em um dispositivo móvel. No entanto, no ROG Phone faz sentido, pois você quer velocidade, e, olha, ele tem bastante.

Equipado com o chip Qualcomm Snapdragon 845 (que a Asus diz ter sido selecionado por entregar a melhor performance), 8 GB de RAM e 128 GB de armazenamento (ou 512 GB), o ROG Phone é uma máquina. No Geekbench 4 e 3DMark, ele entregou cifras de 5 a 10% superiores quando comparado com outros aparelhos topo de linha, e facilmente se equipara com desempenho visto com o Razer Phone 2. E embora a tela Amoled de 6 polegadas do ROG Phone não tenha a taxa de atualização de 120 Hz do competidor da Razer, suas cores são melhores que a da tela LCD do aparelho gamer; a taxa de atualização do dispositivo da Asus é 90 Hz (que é a taxa de atualização padrão do Razer Phone 2 quando sai da caixa) ainda faz com que os games rodem um pouco mais suaves que o normal.

O que pode ser melhor que o desempenho do ROG Phone é sua autonomia. Graças a uma célula de 4.000 mAh, o ROG Phone durou por 12 horas e 57 minutos em nossos testes, o que o coloca no mesmo patamar do iPhone Xs Max (13h07m) e apenas uma hora atrás da autonomia do Galaxy Note 8 (14h11m).

Crédito: Sam Rutherford/Gizmodo

Ok, mas e os acessórios? Bem, são vários e eles são bem variados, e são uma das grandes vantagens do ROG Phone sobre o Razer Phone 2. Incluído na caixa, o ROG Phone vem com uma ventoinha que é para ser ligada nas portas USB-C da lateral. Infelizmente, a habilidade de reduzir a temperatura do telefone é meio ruim — mesmo quando ajuda na circulação de ar, ele fica sobre a porta USB lateral. Isso significa que quando o smartphone está no modo paisagem — orientação em que geralmente se joga — as laterais do aparelhos estão livres de itens.

Talvez meu acessório favorito do ROG Phone é provavelmente o Mobile Desktop Dock de US$ 230. Não só ele ele permite o uso como uma pequena tela, ele também inclui uma monte de portas que você poderá conectar ao ROG Phone, como um mouse, teclado e um monitor externo, então você poderá emitir comandos no game com grande precisão. Ninguém mais vai facilmente te atacar novamente. E se o acessório US$ 230 não for o suficiente para você, há ainda uma versão menor do Pro Dock que tem menos portas, mas faz essencialmente a mesma coisa.

No entanto, entre os acessórios, um que não atendeu as expectativas é o TwinView Dock, de US$ 400. Por fora, ele parece ser um controlador, mas quando você o utiliza, é na verdade uma segunda tela de 6 polegadas que se conecta com o ROG Phone. Infelizmente, embora pareça o que deveria, o TwinView Dock não transforma seu ROG Phone a um Nintendo DS futurista, pois nenhum app, na verdade, usa a segunda tela de forma significativa.

Tinha esperanças que em jogos como PUBG seria capaz de usar a tela menor como um controle adicional, deixando o topo da tela livre para jogar o game. Mas fora alguns poucos títulos, isso não é realmente possível. Basicamente, isso significa que você pode colocar dois games diferentes ou vídeos em cada tela, o que parece melhor na teoria que na prática. E pelo fato de o multitasking do Android ser limitado, quando você joga um game, os outros ficam impedidos de abrir. Então, você não consegue jogar dois games ao mesmo tempo, não importe o tanto que você tente.

Como um smartphone convencional, um dos destaques da estação de jogos da Asus é que graças à experiência da marca de fazer aparelhos, o ROG Phone conta na verdade com um bom conjunto de câmeras. Na frente, ele tem uma câmera selfie de 8 megapixels, enquanto na traseira o setor principal tem 12 megapixels e o secundário, para tirar fotos grande angular, tem 8 megapixels.

Comparado com o Razer Phone 2, o ROG Phone tira fotos mais vibrantes e com mais detalhes. E em uma foto de comida em que o ROG Phone apresentou uma imagem com menos exposição, a imagem do smartphones da Asus tinha menos ruído e capturou detalhes como a textura da tigela e os detalhes com maior precisão. Para um smartphone para gamers, teria sido fácil ter uma câmera de qualidade inferior. Mas a Asus não fez isso, e em vez de ser apenas OK — embora não num nível de um Galaxy S9 e um Pixel 3 — o dispositivo entrega fotos que não são nem um pouco ruins.

No fim, um dos fatores mais controversos sobre o ROG Phone é seu preço inicial de US$ 900. Isso não quer dizer que o smartphone gamer da Asus não tenha especificações ou recursos compatíveis — ele tem — para um telefone que custa quase US$ 1.000. Mas qualquer opção neste nicho e com este preço, vai ser difícil de ser vendido.

No entanto, quando comparado com o Razer Phone 2, o ROG Phone é melhor em quase todos os aspectos. Tem câmeras melhores, bateria maior, os botões AirTriggers e uma coleção de acessórios caros que permitem melhorar as possibilidades de jogo que o competidor da Razer nã tem. E com luzes RGB, o ROG Phone é um abraço sem remorso à cultura gamer, para o bem ou para o mal.

Direto ao ponto

  • A performance do ROG Phone é tão boa quanto a de outros aparelhos com o chip Snapdragon 845, e sua bateria é bastante sólida.
  • Para um telefone gamer, as câmeras do ROG Phone são melhor do que eu esperava.
  • A estética gamer da Asus é tão agressiva que é cativante.
  • Começando em US$ 900, este não é um aparelho barato, especialmente se você quiser comprar alguns dos caros acessórios para o ROG Phone.

Especificações do Asus ROG Phone

Android 8.1
Qualcomm Snapdragon 845
8 GB de RAM
128 GB de armazenamento
Tela de 6 polegadas OLED 2.160 x 1080 90 Hz
Câmeras: 8 megapixels (Selfie) e 12 megapixels e 8 megapixels (ambas na traseira)
Alto-falante estéreo
Bateria de 4.000 mAh
Porta USB-C 3.1, além de uma porta bônus
802.11 a/b/g/n/ac/ad wi-fi
Bluetooth 5.0
Entrada de fone de ouvido 3,5 mm
Dimensões: 15,8 cm x 7,62 cm x 0,83 cm (A x L x E)
Peso: 199 gramas.