A Anker fez sua fama pelos cabos e acessórios com construção reforçada para PCs e Macs. Hoje, já é possível encontrar muitas dessas opções à venda no Brasil. E uma das alternativas mais recentes lançadas pela Positivo, que representa oficialmente a marca no País, é o carregador wireless Anker PowerWave II Pad.

Segundo a Anker, o modelo pode carregar outros dispositivos compatíveis com o padrão de tecnologia Qi, o que inclui smartphones da Samsung e da Apple, além de acessórios como fones de ouvido. A potência máxima é de 15 Watts, e a recarga acontece mesmo se o aparelho estiver protegido por uma capinha. Mas será que por R$ 299 vale a pena investir nesse tipo de produto? É o que eu te conto neste review.

Anker PowerWave II Pad

O que é
Um carregador wireless no padrão Qi que pode carregar dispositivos com até 15 W

Preço
Sugerido: R$ 299. No varejo: em média, R$ 260

Gostei
Compacto para qualquer ambiente; alterna automaticamente entre diferentes potências de recarga; base antiderrapante para evitar que o celular caia no chão

Não gostei
Cabo conector é curto; podia ser USB-C

Design

O Anker PowerWave II Pad tem um formato circular muito compacto, o que significa que ele não ocupará muito espaço onde quer que você o coloque. No meu caso, ele ficou na mesa aqui do escritório, e até combinou um pouco com o ambiente que montei para trabalhar em casa. O aparelho mede cerca de 8,5 centímetros de diâmetro e 1 cm de espessura. Além disso, ele não emite nenhum ruído, nem esquenta durante o carregamento, e ainda possui proteção contra radiação caso você esquece algum objeto (como uma chave) em cima dele por engano.

O tamanho reduzido deve atender a maioria dos consumidores, uma vez que, ao meu ver, esse tipo de produto só servirá para carregar seu smartphone ou fones de ouvido. Qualquer coisa maior do que isso pode não se posicionar da maneira correta para iniciar o carregamento. Tem uma pequena luz de LED na parte frontal que se acende em azul toda vez que um dispositivo estiver carregando. Se a luz piscar repetidamente, é porque o aparelho em questão não tem compatibilidade com a tecnologia Qi.

O PowerWave II Pad vem ainda com anéis antiderrapantes de silicone, tanto na parte inferior quanto superior, para dar mais firmeza mesmo se o smartphone começar a vibrar, evitando que ele possa cair no chão. Celulares com case protetora também podem ser usados sem problemas; a única exigência da Anker é que a capinha tenha no máximo 5 mm de espessura. Para ligar, o PowerWave II Pad usa um cabo de energia que fica conectado a um adaptador de tomada. Eu gostaria que o cabo fosse maior, pois tem apenas 1,5 metro de comprimento. Também acho que seria um produto melhor se fosse uma porta USB-C.

Recarga

A Anker diz que o PowerWave II Pad pode carregar outros dispositivos usando até 15 Watts de potência. Eu digo “até” porque ele conta com um sistema inteligente que alterna automaticamente entre os modos de 5 W, 7,5 W, 10 W e 15 W. Nem todos os aparelhos alcançam a capacidade máxima de 15 W, então faz todo o sentido limitar a energia liberada para evitar que a bateria do smartphone ou fone de ouvido receba mais do que podem aguentar, diminuindo as chances de uma sobrecarga.

Imagem: Caio Carvalho/Gizmodo Brasil

Qualquer smartphone ou fone compatível com o padrão Qi de recarga wireless pode ser usado no PowerWave II. A Anker destaca em seu site que o iPhone 11, Samsung Galaxy S10, Sony Xperia XZ3 e Google Pixel 4 são alguns do modelos suportados. Logo, qualquer dispositivo posterior a esses celulares também pode se aproveitar da recarga sem fio do carregador, o que inclui as linhas iPhone 12, Galaxy S21 e Galaxy Note 10. Aparelhos um pouco mais antigos, como iPhones 8/8Plus/X, Galaxy S8/S8+ e Galaxy Note 7/8/9, também são compatíveis.

Por aqui, eu testei usando um iPhone 11 Pro e os AirPods de 2ª geração. Ambos são carregados em até 7,5 W na potência máxima. Os dois carregaram dos 20% para 100% em cerca de uma hora e meia, e dos 50% para 100% em 55 minutos. Para o iPhone, o tempo de recarga foi exatamente o mesmo com e sem a case de silicone oficial da Apple, então não faz nenhuma diferença tirar a capinha de proteção.

Imagem: Caio Carvalho/Gizmodo Brasil

Como o PowerWave II Pad fica parado na minha mesa de home office e eu não tenho intenções de usá-lo em futuras viagens, acredito que o tempo de recarga que eu obtive no iPhone e nos AirPods é mais do que satisfatório.

Assine a newsletter do Gizmodo

Vale a pena?

O Anker PowerWave II Pad é um bom carregador wireless desde que você não tenha grandes pretensões. Ele cumpre seu papel ao carregar dispositivos de maneira rápida (para os padrões do carregamento sem fio, claro) e inteligente, uma vez que alterna automaticamente a distribuição de energia de acordo com o seu smartphone, fone de ouvido ou qualquer outro acessório compatível com a tecnologia Qi.

É também um carregador muito compacto, e gosto mais desse tipo de formato plano do que a versão em que o celular fica de pé, pois fones de ouvido ficam melhor colocados — a Anker também tem um modelo “stand” do PowerWave II, mas ainda não é vendo no Brasil. Como citei anteriormente, não acredito que ele seja a melhor solução para usar em viagens. Neste caso, eu ainda prefiro um bom e velho powerbank que, mesmo a maioria exigindo o uso de fios e cabos, me fornece uma recarga mais rápida.

Imagem: Caio Carvalho/Gizmodo Brasil

O que eu menos gostei do PowerWave II Pad é o cabo curto que liga a base de recargar ao adaptador de tomada, que por sua vez não é dos menores. Seria melhor se houvesse uma entrada do tipo USB-C, o que deixaria o produto bem mais interessante para levar na bolsa, já que boa parte dos notebooks atuais conta com ao menos uma porta no formato USB-C.