Sou um pouco louca, pois costumo viajar com um iPad gigante e um MacBook Pro de 13 polegadas, porque prefiro assistir a videos e ler livros no iPad, mas preciso do meu MacBook para trabalhar. Muitas pessoas conseguem trabalhar no iPad, mas sempre achei que isso requer muitas soluções alternativas. Claro, você provavelmente poderia usar um iPad, especialmente um enorme modelo Pro, para tudo — e algumas pessoas o fazem —, mas a experiência nunca foi intuitiva para mim.

O novo iPad Pro é rápido, duradouro e agora suporta trackpads e mouses, o que faz uma enorme diferença. O bom é que você não precisa do iPad mais novo para conectar estes acessório. Você só precisa de algum que seja compatível com iPadOS 13.4 — e tem vários modelos que suportam esta versão, incluindo todos os modelos Pro. Se você já tem um iPad Pro, provavelmente você não precisa do novo, mas você precisará instalar o iPadOS 13.4. É um divisor de águas.

Usei o novo iPad Pro de 12,9 polegadas como minha máquina principal por mais de uma semana. Testei o modelo celular com 1 TB de armazenamento, que custa US$ 1.650 (R$ 16.849 na Apple Store Brasil), além de um estojo Smart Keyboard Folio de US$ 200 (R$1.699), um Apple Pencil 2 de US$ 130 (R$ 1.249) e um Magic Trackpad cinza espacial de US$ 150 (R$ 999).

Eu abandonaria todos esses acessórios em favor do Magic Keyboard de US$ 350 (no Brasil, custa R$ 2.999), que tem um trackpad embutido, mas ele não estava à venda durante meu teste.

No total, essa configuração nesse caso me custaria US$ 2.130 mais impostos. Meu MacBook Pro de 13 polegadas me custou US$ 1.300 (mais algumas centenas par ao Apple Care e impostos) quando o comprei, quase três anos atrás, não precisei ajustar meu fluxo de trabalho quando eu o liguei.

iPad Pro 2020iPad Pro 2020. Crédito: Caitlin McGarry/GizmodoO que é?
O tablet mais poderoso e caro da Apple;
Preço
Começa em US$ 800 (R$ 8.499) para o modelo de 11’’ e US$ 1.000 (R$ 10.499) para o modelo de 12,9’’;
Curti
Bela tela retina, suporte a trackpad e mouse, processador poderoso e bateria de longa duração;
Não curti
Caro, especialmente com os acessórios que você precisa para poder trabalhar; o Smart Keyboard Folio pode dar algum trabalho para você.

Algumas pessoas sempre usaram o iPad Pro para trabalhar, e um monte de gente já escreveu sobre isso e como é o melhor dispositivo para produtividade (no momento, estou escrevendo este texto no iPad — seria estranho se não o fizesse, não?). Outros zombam do tablet, dizendo que ele nunca pode substituir um Mac.

Se o iPad pode ou não ser sua máquina principal, depende inteiramente do seu trabalho — os aplicativos que você precisa, os acessórios que usa e se a tela sensível ao toque é útil ou irritante.

A adição de suporte para trackpad e mouse transforma o iPad em um dispositivo que é quase o conjunto perfeito, pelo menos para mim. Existem apenas dois problemas: a capa infernal e o teclado inteligente, que eu xinguei diariamente, e a lacuna que ainda existe entre os apps macOS e iPadOS.

Conector para o Smart Keyboard Folio no iPad Pro 2020Conectador para o Smart Keyboard Folio no iPad Pro. Crédito: Caitlin McGarry/Gizmodo

Quando a Apple anunciou o novo iPad Pro, fiquei emocionada. O iPad em si parecia bom — e é —, mas o novo Magic Keyboard me fez literalmente comemorar. Parecia o acessório perfeito para a mudança do iPad de um dispositivo que eu uso para consumo de rede sociais para um que eu pudesse usar para trabalhar. Infelizmente, o Magic Keyboard não tinha sido lançado (no Brasil, o acessório custa R$ 2.999), por isso escrevi este texto no meu grande inimigo, o teclado original do iPad, o Smart Keyboard Folio.

Magic Keyboard. Crédito: AppleEste é o tão falado Magic Keyboard, que é um teclado com um trackpad embutido. Crédito: Apple

Este acessório coberto de tecido permanece basicamente inalterado desde a primeira geração — fornece uma cobertura para a tela do seu iPad, sustenta o tablet e funciona com um teclado. Digitar ainda parece estranho e esponjoso, mesmo depois de quase duas semanas de uso diário.

O folio também possui um trackpad, enquanto o Magic Keyboard possui um embutido. Usei o Magic Trackpad, colocando-o próximo ao iPad da minha mesa de trabalho, mas eu preferiria que o trackpad fosse incorporado ao teclado para não precisar carregar um acessório separado quando mudar de local de trabalho ou viajar. Então, realmente acho que o Magic Keyboard é a solução para a maior parte da minha irritação com o iPad.

Na maioria das vezes, não tenho problemas em trabalhar com o iPad Pro, especialmente com o novo suporte ao trackpad. A maior parte do meu trabalho é feita na suíte de escritório do Google para iPad. O CMS (publicador) do Gizmodo, Kinja, é baseado em browser e se dá bem no Chrome para iPad. Eu costumava trabalhar mantendo o Slack e o Twitter na exibição Slide Over, alternando entre os dois quando recebia notificações. Mas existem alguns aplicativos que não funcionaram tão bem no iPad quanto no meu MacBook. A edição básica de fotos no Pixelmator é uma mão na roda após anos utilizando-o no Mac, mas, por alguma razão, tive problemas com isso no iPad — não parecia tão intuitivo de se usar. E eu ainda prefiro salvar imagens do trabalho numa pasta da área de trabalho e mantê-las separadas do rolo de câmera do meu iPhone.

iPad Pro 2020Deu para fazer boa parte do trabalho no iPad Pro, mas os apps não são tão bons. Crédito: Caitlin McGarry/Gizmodo

O Airtable, um app que o Gizmodo usa para planejar e rastrear atribuições editoriais, continuou abrindo em um navegador web para realizar tarefas, enquanto todas as tarefas que adiciono ou desmarco no Mac acontecem, não são soluções alternativas equivalentes. O objetivo da Apple é que todos os aplicativos funcionem perfeitamente em todas as plataformas, mas ainda não estamos nesse nível.

O suporte ao trackpad faz uma grande diferença na usabilidade do iPad. Como jornalista e editora, costumo destacar e movimentar textos, e fazer isso com o dedo não é o ideal. Quando uso o trackpad é tão imprudente como quando eu uso o trackpad do MacBook ou o Magic Mouse. Gostaria de poder mudar o cursor de um círculo, destinado a imitar a ponta do dedo, para uma flecha, principalmente porque odeio mudanças. Uso o trackpad agora constantemente, o que me faz desejar ainda mais o Magic Keyboard.

Trackpad funcionando com o iPad Pro 2020Track Pad funciona no iPad Pro graças a uma atualização do iPadOS. Crédito: Caitlin McGarry/Gizmodo

O novo iPad Pro possui três recursos que o separam de outros iPads: um escâner LiDAR para mapear ambientes e recriá-los em realidade aumentada, uma câmera traseira com lente dupla e o processador A12Z Bionic. Eu acho que nunca usei a câmera do iPad, então isso não faz muito sentido para mim, mas os recursos de recuperação de falhas serão agradáveis quando os apps tirarem vantagem do escâner. (Por enquanto, apenas o aplicativo Medida nativo da Apple está para fazer medições de objetos e pessoas com mais rapidez e precisão).

O poder de processamento no iPad Pro será apreciado por profissionais criativos que trabalham com imagens de vídeo 4K ou edição de áudio. Sobre a autonomia de bateria, a Apple diz que o iPad entrega até 10 horas, mas durou um pouco mais de 12 horas em nosso teste de bateria, e eu pude esticar até 16 horas entre trabalho, videochamadas, streaming de TV e música. É mais do que o meu MacBook, que luta constantemente contra o consumo de energia do Google Chrome para durar um dia inteiro de trabalho.

iPad Pro 2020Não dá para mudar o cursor para uma seta. Crédito: Caitlin McGarry/Gizmodo

Agora, estou no purgatório. Atualmente, uso o iPad cerca de 75% do tempo, incluindo as chamadas feitas no Zoom e os happy hours via FaceTime que estão preenchendo minhas horas de quarentena após o trabalho. Quando puxo meu MacBook Pro para usar o Airtable ou editar fotos, geralmente chego à tela para tocar ou desligar sobre algo apenas para parecer uma idiota.

Imagino que o iPad Pro será quase perfeito quando eu puder usá-lo com o Magic Keyboard e descobrir um fluxo de trabalho para edição de fotos que funcione para alguém que não precisa editar fotos com tanta frequência. Poderei concluir grande parte do meu trabalho e depois desanexar o iPad para usar durante todo meu tempo livre (para ver Netflix, ler e-books, fazer FaceTimes com a família, consultar dicas sobre Animal Crossing, etc).

O novo iPad Pro provavelmente é muito profissional para algumas pessoas, e não é profissional o suficiente para outras. Eu amo isso. Só não tenho certeza se gosto o suficiente para gastar mais do que gostaria em um MacBook, sem incluir acessórios.

Leia-me

  • Bateria de longa duração;
  • Câmera de lente dupla e um escâner LiDAR tornarão o Pro melhor para realidade aumentada;
  • O Magic Keyboard não estava disponível durante meu teste, mas você já pode achá-lo em alguns lugares;
  • O suporte ao trackpad torna o iPad uma máquina de trabalho mais capaz;
  • Um iPad Pro com boas especificações mais os acessórios é caro demais.