por Alex Cranz

Teve um momento jogando Infamous First Light, conforme a heroína feita de luz escalava uma parede em meio à escuridão, que eu apreciei bastante todo o hype ao redor do PS4 Pro. A mulher é um pacote multicolorido de partículas de luz, e graças ao HDR, eu consegui perceber cada partícula e notar como elas formam um brilho vibrante na parede vermelha.



Normalmente, ela é apenas um amontoado de luzes, mas o grande alcance dinâmico, ou HDR, serve para você ver detalhes mesmo em momento de brilho ou escuridão extrema. Estou vendo o futuro dos videogames, e ele é extraordinário.

Estes são os novos Sony PlayStation 4 Pro e PS4 Slim
Xbox One S e Project Scorpio abrem nova era de consoles na Microsoft

Mas Infamous First Light é apenas um dos vários jogos que se aproveitam totalmente do que o PS4 Pro consegue fazer. O novo sistema da Sony conta com mais potência do que o PS4 original, e designers de jogos podem se aproveitar desse poder extra mais ou menos como no caso de PCs com placas gráficas de ponta.

Isso significa que os jogos na plataforma PlayStation nunca foram tão bonitos, mas isso também introduz um elemento complicado de fragmentação como nos PCs, algo que consoles sempre evitaram. Dependendo do jogo, ele pode ser bastante diferente no PS4 em comparação com o PS4 Pro.

Não é o primeiro console a oferecer uma atualização pequena de hardware em relação ao anterior. Em agosto, a Microsoft lançou o Xbox One S, que, entre outras coisas, oferece HDR e 4K. No ano que vem, o Xbox Scorpio promete ser ainda mais potente, fragmentando ainda mais o mercado. Assim como no caso dos consoles da Microsoft, o PS4 Pro é para fãs que querem atualizações gráficas consideráveis para seus jogos.


O PS4 Pro é maior (e mais barulhento) do que o PS4 antigo ou que o Xbox One S.

HDR

E a atualização é significativa se a sua TV puder lidar com isso – apesar de que não é o 4K em upscaling que faz o Pro valer a pena para fãs do console da Sony. A diferença real está nas cores e no HDR que o PS4 Pro consegue processar.

Ele tem uma gama de cores expandida, o que significa que os vermelhos, azuis e verdes são mais parecidos com os do mundo real. Se a sua TV consegue lidar com essas cores extras (procure por uma TV com “gama de cores ampliada”), então vai ser essa a maior diferença que você vai notar ao ligar o novo PS4 – a tela azul é mais azul no PS4 Pro.

The Last of Us Remastered se destaca como bom exemplo do que o PS4 Pro consegue fazer, e também de como suas melhorias nem sempre são ótimas. É um mundo que passou 20 anos sofrendo com um apocalipse zumbi, cheio de ervas daninhas dominando o que um dia foi a civilização. Todas essas ervas ficam mais bonitas e verdes no Pro em comparação com o PS4. O visual melhorado se aproxima dos verdes “reais” das plantas do mundo real – um verde que muitos jogos, e TVs antigas, não conseguem reproduzir. Ao mesmo tempo, o HDR só é notado na tela inicial do jogo, praticamente.


O efeito HDR é facilmente notado na tela inicial do jogo. A cortina é só um tecido branco com HDR desligado; com ele ligado, ela fica mais realista. Perceba também o céu: com HDR ligado, dá para ver que ele é azul. (Como as imagens foram salvas em um arquivo JPEG, isso é mais uma aproximação de como as imagens são exibidas em uma TV 4K.)

Esse é um problema que você vai encontrar em vários jogos lançados antes do PS4 Pro. Mesmo que muitos deles recebam patches com atualização para o console, muitos jogos simplesmente não foram projetados com o PS4 Pro em mente, e, assim, não foram feitos pensando nas capacidades HDR.

Então os raros jogos que conseguem se aproveitar do HDR fazem isso de maneira sutil. Você pode ver o tecido de uma cortina conforme o sol passa por ela em The Last of Us, pode perceber melhor o reflexo de uma janela em Ratchet & Clank. Até agora, percebi melhor o HDR em Infamous First Light. O jogo faz uso substancial do design de luz – e muito disso é perdido quando jogado no PS4 antigo.


Em um jogo muito mais escuro com o HDR ligado, o comportamento da luz também é mais realista – era exatamente isso o que os designers do jogo queriam.

Infelizmente, a maioria dos jogos que receberam melhorias no PS4 Pro ainda não são compatíveis com HDR. São mudanças mais sutis. Alguns jogos são renderizados em 4K, outros usam as entranhas mais potentes do PS4 Pro para exibir mais sombras, cores e texturas.

Beleza vs. simplicidade

E esse é o tipo de coisa que, pessoalmente, detesto ver em consoles. A beleza dos jogos em consoles sempre foi a simplicidade. Você conecta na sua TV e tem uma experiência idêntica à dos seus amigos. Não importa qual TV você tenha, ou onde comprou o console. Todos os aparelhos, até o momento, eram iguais. Até mesmo o Xbox One S oferece mudanças mínimas para poucos jogos. As diferenças entre Gears of War 4 no One S e no One são difíceis de perceber, a não ser que você passe um bom tempo caçando elas.

Mas quando estou jogando o PS4 Pro, sei que essas pequenas mudanças existem. Também sei que é bizarramente difícil aproveitar todas essas mudanças. 4K, HDR e gama ampla de cores são, coletivamente, chamados de UHD.

Tanto o PS4 Pro quanto o Xbox One S são capazes de gerar essas imagens, mas para ter toda a experiência do UHD, você precisa de uma TV UHD (que não é nada barata), seu cabo HDMI precisa ser veloz o suficiente (ambos os sistemas acompanham um cabo compatível), e eles precisam ser ligados à entrada da sua TV com HDCP 2.2 – que quase nunca é marcada nas TVs. Você vai precisar acessar fóruns de entusiastas de vídeo na internet para descobrir qual das entradas da sua TV funciona com os consoles.

Mas tenho que admitir que, quando tudo está certo e o PS4 Pro está ligado na porta certa de uma TV que exibe UHD rodando um jogo compatível com o console, então a experiência é incrível – uma que praticamente rivaliza com a experiência de PCs muito mais caros. Lá fora, um PS4 Pro custa US$ 400; é o mesmo preço que você paga por uma placa de vídeo capaz de 4K a 30 fps, como a Nvidia 1070 – e só pela placa, sem o resto do PC.

Se você quer usar o máximo que a sua TV UHD oferece e faz questão de ter os melhores gráficos possíveis em um console, o PS4 Pro vai oferecer a melhor experiência possível atualmente. Mas se você só quer jogar videogame, talvez seja melhor economizar um pouco e levar um PS4 Slim.

O PS4 Pro ainda não tem previsão de lançamento no Brasil.

OBSERVAÇÕES

– Ele exibe imagens UHD, o que significa resolução 4K, gama de cores ampliada e HDR. É maravilhoso, quando a TV é compatível com isso.
– Apenas alguns jogos receberam patches para aproveitar melhor o PS4 Pro e cada jogo funciona de um jeito. As melhorias não são universais.
– Jogos que não foram atualizados não têm nenhuma diferença perceptível.
– Os melhores recursos do PS4 Pro não funcionam quando ele é ligado ao PlayStation VR.
– O botão power e eject agora são visíveis a olho nu. Ficou mais fácil remover o disco que está dentro do console.
– Ele é mais silencioso do que o PS3, mas mais barulhento do que o PS4, especialmente quando está rodando jogos em disco.