Os AirPods da Apple se tornaram tão fortes no mercado de fones de ouvido Bluetooth que seus concorrentes precisam se diferenciar com designs menos tediosos, mais funcionalidades ou um preço menor – no caso dos novos Galaxy Buds+ da Samsung, eles são uma combinação disso tudo.

Essa é, tecnicamente, a quarta geração de fones de ouvido sem fio da Samsung. E é a melhor até agora. A companhia experimentou anteriormente com monitoramento de batimentos cardíacos (Gear IconX, de primeira geração) e carregamento sem fio (os Galaxy Buds do ano passado) para diferenciar seus fones do restante do mercado, mas finalmente percebeu que o que as pessoas querem é maior autonomia de bateria e um preço competitivo.

Os novos Galaxy Buds+ custam US$ 149 (R$ 650, em conversão direta – o produto ainda não tem preço oficial no Brasil) e entregam essas duas características em um visual atraente. Eles não são perfeitos, mas a Samsung finalmente criou um rival a altura dos AirPods.

O que é?
Fones sem fio ligeiramente mais baratos do que a concorrência

Preço
US$ 150 (R$ 650, em conversão direta – o produto ainda não tem preço oficial no Brasil)

Curti
Autonomia de bateria, ajuste aos ouvidos e qualidade do som

Não curti
Controle do touchpad sensíveis demais, sem resistência ao suor, não consegue parear com mais de um dispositivo por vez

Vamos direto ao ponto: a autonomia de bateria desses fones de ouvido são o grande destaque. Com 11 horas de autonomia própria e mais 11 horas no estojo de recarga, os Galaxy Buds+ aguentam 22 horas longe de tomadas.

Se você conectar o estojo de recarga por três minutos, consegue mais uma hora de autonomia, o que é o suficiente para uma corrida rápida. Eu tenho usado esses fones como meus companheiros constantes por mais de uma semana, ouvindo música, fazendo ligações, me exercitando, e eles ainda aparecem no aplicativo do Galaxy Buds+ com mais de 90% de carga restante.

O estojo de recarga está agora abaixo dos 30% (dá para ver isso pela luz de LED no exterior do case), mas eu não os recarreguei desde que fiz uma carga completa nos fones. Os AirPods não conseguem rivalizar em termos de performance de bateria. Você também recebe uma capinha que pode carregar sem fio, algo que a Apple cobra US$ 50 adicionais (R$ 330 na loja oficial da Apple no Brasil).

Para aqueles que odeiam o método de tamanho único dos AirPods, os Galaxy Buds+ vêm com três borrachas e pontas. Eu precisei experimentar eles por algum tempo até que encontrasse o tamanho perfeito. Eles não caem quando corro nas ruas. Eu tenho uma sensação de pressão nos meus ouvidos quando uso os Galaxy Buds+ por muito tempo, algo que eu nunca senti com os AirPods Pro (a Apple diz que seus fones de ouvido mais caros têm aberturas que previnem essa sensação).

O maior problema que eu tive com o design dos Galaxy Buds+ foram os touchpads exteriores. Eles podem ser customizados no aplicativo para realizarem diferentes tarefas, incluindo pular faixas ou chamar a assistente de voz de sua preferência. O problema é que os controles são incrivelmente sensíveis – uma vez eu desliguei uma ligação e comecei a tocar uma música ao ajustar ligeiramente o fone esquerdo na minha orelha.

A Samsung trabalhou com a AKG e colocou alto-falantes dinâmicos de duas saídas dentro dos Galaxy Buds+ para melhorar a qualidade de áudio, que era a reclamação mais comum sobre os fones de ouvido anteriores da companhia. As melhorias fazem diferença, embora eu precisei experimentar com o equalizador do aplicativo para ajustar o som para o meu gosto pessoal. A configuração que vem de fábrica, Normal, comprime o alcance e torna os graves ligeiramente metálicos. A opção Dinâmica ajuda os fones a lidarem melhor com os graves, que testei ouvindo Invasion of Privacy da Cardi B.

Os Galaxy Buds+ têm dois microfones externos e um microfone interno em cada um dos fones e utiliza filtragem espacial para focar o barulho para ligações em lugares barulhentos. Usei os Buds+ para várias ligações, tanto dentro como fora de casa, com o cancelamento de ruído ativado para poder ouvir melhor a mim mesma. As pessoas com quem falei puderam me ouvir claramente em qualquer ambiente, embora eu prefira os AirPods para telefonemas, porque eu também posso me ouvir mais facilmente. Mesmo com o cancelamento de ruído ambiente ativado nos Buds+, a minha voz soou abafada até aos meus próprios ouvidos.

A Samsung também não incluiu suporte para o emparelhamento com vários dispositivos, o que é um pouco irritante. Também não há cancelamento de ruído ativo, e a classificação IPX2 significa que os Buds+ não são tecnicamente resistentes ao suor (isso é um pouco arriscado quando se trata de exercícios, porque pode dar curto-circuito nos seus fones após algum tempo). Isso faz com que opções como os AirPods Pro da Apple pareçam mais atraentes. Mas o apelo do Galaxy Buds+ não está em todos os extras, está precisamente no quanto ele pode oferecer por um preço abaixo dos AirPods Pro.

E nesse contexto, as minhas queixas, na sua maioria, são pequenas. Claro que os touchpads sensíveis foram os que me causaram mais problemas, especialmente durante exercícios físicos. No entanto, com a longa duração da bateria, design sólido e configurações de equalizador personalizáveis e opções de ajuste à orelha, Galaxy Buds+ podem ser simplesmente o melhor custo-benefício da categoria.

Resumo

  • Ótima duração de bateria;
  • Opções de ajuste às orelhas e configurações de equalizador de som;
  • Qualidade de áudio melhor do que os fones de ouvido anteriores da Samsung;
  • Mais barato do que os rivais da Jabra e Apple.