A Boring Company, de Elon Musk, revelou sua mais recente experiência de transporte em Los Angeles na noite de terça-feira (18). O Loop — não confundir com o Hyperloop — foi pensado para ser um sistema de transporte urbano de alta velocidade do futuro. As primeiras opiniões sobre o projeto já chegaram, mas elas são de bastante decepção, para dizer o mínimo.

• Processo por danos ambientais cancelam planos de um dos túneis de Elon Musk em LA
• Elon Musk nega que colônia da SpaceX em Marte será “saída de emergência” para os ricos

Quando o conceito foi anunciado pela primeira vez, Musk prometeu que o Loop utilizaria veículos de 16 passageiros completamente autônomos deslizando a velocidades de 241 km/h. Mas o sistema que foi demonstrado nesta semana apresentava apenas carros Tesla comuns conduzidos manualmente em uma pista subterrânea de uma milha (1,60 quilômetro). E a uma velocidade de apenas 56 a 80 km/h.

Musk argumenta que um dos trunfos do projeto é o baixo preço e a tecnologia para fazê-lo, que utiliza uma máquina específica de perfuração. Ao todo, diz, custou cerca de US$ 10 milhões para fazer este túnel de uma milha. Ele argumenta que este preço é baixo — a título de comparação, a linha prata do metrô de Washington D.C. custou US$ 300 milhões por milha para ser construído.

Os primeiros vídeos conceituais para o sistema de túneis eram impressionantes e deixaram as pessoas realmente entusiasmadas com o que Musk estava construindo em Hawthorne, na Califórnia, perto da sede da SpaceX. E o empresário se desdobrou nesta terça-feira para explicar que o túnel de testes ainda tinha problemas para resolver. Mas os reviews do túnel vão decepcionar até mesmo os mais ferrenhos apoiadores de Musk.

Laura J. Nelson, do Los Angeles Times:

A viagem pelo túnel demorou cerca de dois minutos, iluminada pelos faróis do carro e por uma faixa de luzes azuis néon fixadas ao teto. O Model X deslizava sobre duas prateleiras de concreto moldado ao longo da parede que eram tão desiguais em alguns lugares que parecia como se você estivesse em uma estrada de terra.

[…]

“Nós meio que ficamos sem tempo”, disse Musk, atribuindo a dificuldade a problemas com uma máquina de pavimentação. “A turbulência não estará lá no fim. Será suave como vidro. Isso é apenas um protótipo. É por isso que é um pouco áspero nas bordas.”

Matt McFarland, da CNN:

As luzes vermelhas no topo do túnel de repente ficaram verdes. O Model X saltou para a frente, e nós partimos. A viagem foi turbulenta, por vezes, enquanto nos sacudíamos no túnel. O espaço estreito fez com que as baixas velocidades — viajamos principalmente a 56 km/h — parecessem mais rápidas. Parecia um passeio de parque de diversões. Depois de cerca de dois minutos, o carro emergiu do túnel para um grande fosso no estacionamento da SpaceX.

Foto: Getty Images

Ivan Penn, do New York Times:

Angie Reyes English, ex-membro do conselho da cidade de Hawthorne, foi uma das primeiras visitantes a atravessar o túnel. Ela disse que tinha votado a favor do projeto e ficou contente por ver o resultado.

“É um pouco turbulento”, disse a Sra. English. “Acredito que vai ser melhorado. É um túnel de testes. Acho que foi feito de forma inteligente”.

Amanda Lee Myers, da Associated Press:

Os convidados embarcaram no Tesla Model S de Musk e andaram pelas ruas de superfície da área de Los Angeles a cerca de 1,6 quilômetro de distância até o que é conhecido como O’Leary Station. A estação, no meio de um bairro residencial — “basicamente no quintal de alguém”, diz Musk — consiste de um elevador sem parede que lentamente levou o carro para um fosso largo, cerca de nove metros abaixo da superfície.

O céu caiu lentamente, e o túnel surpreendentemente estreito emergiu.

“Estamos liberados”, disse o motorista, que acelerou e entrou no túnel quando uma luz vermelha da pista ficou verde, fazendo com que o tubo parecesse algo do espaço ou uma balada.

O carro sacudiu significativamente durante a viagem, que foi turbulenta o suficiente para dar enjoo de movimento a um repórter, enquanto outro gritava “woo!”.

Musk estava supostamente criando desculpas a noite inteira sobre por que seu sistema não se parecia nada com o que ele havia prometido. E seu conceito agora depende de cada pessoa ter seu próprio carro.

“É muito mais como uma estrada subterrânea do que um metrô”, disse Musk, de acordo com a Associated Press.

Não só isso, os carros são simplesmente retromontados com guias de US$ 300 para mantê-los na pista, não diferente do sistema que você podia ver em passeios de parque temático na Disneylândia durante a década de 1950.

Foto: AP

E onde é que tudo isso deixa a visão de Elon Musk do transporte futurista? Só o tempo o dirá. Mas a diferença mais radical entre a proposta e a realidade até agora não é apenas a velocidade, mas, sim, a decisão de usar carros comuns em vez de veículos para 16 passageiros.

Mais uma vez, o que foi prometido:

E o que foi entregue:

Foto: AP

Esperamos que Musk e seus engenheiros sejam capazes de fazer o trajeto parecer menos uma estrada de terra no futuro, especialmente se eles quiserem construir esse conceito em Chicago, como prometeram em uma coletiva de imprensa de destaque com o prefeito da cidade em junho.

Mas, mesmo que eles tornem o passeio mais agradável, onde isso deixa esse conceito de transporte, amplamente falando? Há várias rodovias subterrâneas nos Estados Unidos, e eles não ofereceram uma alternativa muito futurista. Só entregaram mais carros para uma só família — pelo menos é o que parece que Elon Musk está trazendo.

Musk fez coisas impressionantes com a SpaceX e a Tesla. Mas seu futurista sistema de transporte Loop deixa muito a desejar. E justamente na parte futurista.