O cantor Ricky Martin está sendo acusado de cometer violência doméstica e tem ordem de restrição emitida em Porto Rico, segundo informações da mídia local. Ele publicou uma nota nas redes sociais no qual afirma que todas as alegações são falsas e agradece o apoio dos fãs. 

“A ordem de proteção emitida contra mim é baseada em alegações completamente falsas, por isso responderei por processo judicial com os fatos e a dignidade que eu mereço. Por se tratar de uma questão legal em andamento, não posso dar mais detalhes neste momento. Sou grato pelas incontáveis mensagens de solidariedade, que recebo de todo o coração”, escreveu. Confira:

Segundo apuração do site porto-riquenho El Vocero, a ordem de restrição, amparada na lei 54 de violência doméstica do país, teria sido emitida na sexta-feira (1). A identidade da pessoa que solicitou a ordem de proteção não foi divulgada.

O documento citado pelo portal afirma que a tal pessoa é alguém com quem o cantor teria se relacionado por sete meses. “As partes se separaram há dois meses, mas o acusado não aceitou a separação e procura o ex com frequência”, diz o documento, segundo o El Vocero

Além disso, ainda segundo a publicação, Ricky Martin teria sido visto vagando perto da residência da pessoa em, pelo menos, três ocasiões. “O requerente teme pela sua segurança”, indica o documento. A ordem judicial proíbe Ricky Martin de “se aproximar, assediar, intimidar, ameaçar ou de qualquer outra forma interferir” com a vítima. 

O cantor também está proibido de ligar para o ex e de enviar mensagens de texto ou de áudio aos números privados, de trabalho, familiares e até de amigos do ex, assim como mensagens eletrônicas, por email ou nas redes sociais.

Um porta-voz da polícia, disse à Associated Press que as autoridades visitaram o bairro do cantor na cidade de Dorado, em Porto Rico, para cumprir a ordem. No entanto, “a polícia não conseguiu encontrá-lo”.

Vale lembrar que ex-menudo é casado há cinco anos com Jwan Yosef, com quem tem quatro filhos. As acusações não vêm de seu marido, mas sim de um suposto amante ou ex-namorado do cantor.

A acusação chega em um momento em que Martin enfrenta outro processo legal instaurado por sua ex-empresária, Rebecca Drucker, que trabalhou com Martin de 2014 a 2018 e de 2020 a 2022. Segundo informações da Variety, ela alega que Martin lhe deve mais de US$ 3 milhões em comissões.