A RIM está ferrada. Num futuro próximo, a RIM não vai mais existir. E o BB10 provavelmente nunca será lançado. O navio está afundando, pegando fogo e coberto de formigas. Se a empresa continuar sangrando assim, talvez não haja nada mais para salvar. Mas se a RIM se entregar à salvação agora? Todos ganhamos.

Eis algo interessante a se pensar: a RIM poderia servir a este planeta… se ela morresse. Por quê? Porque dentro dela, a empresa possui muito de valioso: o BBM, expertise em hardware, e um monte de patentes. Eis como dividi-la em pedaços.

Seria exagero chamar de tragédia a derrocada da RIM: isto não é uma perda para alguém que esteja fora da RIM. Os funcionários da empresa têm nossas condolências, mas a empresa em si merece a morte lenta que está sofrendo. Ela não levou o iPhone a sério, e passou os anos seguintes tentando alcançá-lo com tentativas frustradas. Mas sério, quem se importa? Os detalhes da queda que a RIM sofreu são muitos, porém mundanos. Não vamos contar de novo esta velha história. Vejamos, sim, o que pode sair de bom dela.

BBM

A esta altura do campeonato, o BBM – mensagem instantânea preferida de executivos e adolescentes – é uma das melhores coisas que a empresa tem. Estamos falando sério: o BBM é mesmo ótimo, fazendo o iMessage passar vergonha. Já faz um ano que a Apple anunciou o iMessage, e parece que ele só piora: ele perde mensagens ou atrasa sua entrega, e a sincronização entre dispositivos iOS raramente funciona.

Com o BBM, no entanto, isso não é problema. Isso se deve principalmente porque o BBM existe há muito mais tempo que o iMessage, com anos para ser ajustado, ampliado e consertado. Então não é surpresa que a mensagem instantânea da RIM seja mais confiável que tudo, além de oferece pequenas funções como “ping” (tipo o “Fulano chamou sua atenção!” do MSN) e mensagem de status. Enquanto isso, a Apple mal consegue fazer uma mensagem pular de um aparelho para outro.

Então, RIM, eis uma ideia: venda o BBM. Se a Apple comprasse toda a equipe (e os servidores) e transformasse toda a operação no iMessage, ele deixaria de ser um produto inconsistente. O iMessage poderia ser rápido, confiável, fluido – tudo o que queremos dele – combinando o design da Apple com a funcionalidade do BBM. Seria ótimo para nós. Seu chat móvel seria bonito e funcionaria bem, e algumas pessoas da RIM ainda teriam um emprego.

Há outras formas de se imaginar isto: uma empresa de investimentos poderia comprar a divisão BBM e transformá-la em uma entidade separada, licenciando a magia de mensagens para quem precise dela – para a Microsoft, por exemplo. O MSN/Windows Live Messenger vem perdendo sua relevância, então o BBM seria um serviço ótimo para integrar no Windows Phone. Ou quem sabe a própria Microsoft poderia comprar o BBM.

Tablet BlackBerry PlayBook

Hardware

A equipe de hardware na RIM não é tão promissora quanto o pessoal do BBM – afinal, eles continuaram lançando aparelhos decepcionantes ano após ano. Mas para uma empresa como a Amazon, esa equipe seria um ótimo avanço.

Apesar da RIM ser responsável pelo Blackberry Storm, um aparelho que deveria ser julgado no Tribunal de Haia, ela também fez nascer o PlayBook. Sim, o tablet fracassou duramente, em parte devido à incapacidade de software da RIM, mas o hardware era muito bom. Ele poderia ser um concorrente. Apesar de um histórico inconsistente, a RIM pelo menos tem algumas cabeças no Canadá que sabem como criar um bom gadget.

A Amazon já fez alguns bons gadgets, e não há dúvida que eles querem mais. Comprar o know-how por trás de dispositivos como o PlayBook poderia dar ao tablet Kindle Fire mais do que apelo por ser barato. A Amazon poderia se dedicar mais a criar gadgets – e deveria. Pegar funcionários da RIM seria uma boa estratégia.

Patentes

Mas o BBM e o hardware não são as únicas partes deliciosas da RIM: a Reuters diz que a Microsoft está mirando nas patentes da RIM, que poderiam receber uma bela compensação, e seriam usadas para estimular o Windows Phone, hoje em dificuldades.

Mesmo se o experimento do BlackBerry estiver acabando em uma queda lenta ao longo de um penhasco, ela reuniu conhecimento ao longo do caminho na forma de patentes. Isto precisa ser passado adiante. A história precisa ser contada. Quaisquer truques que a RIM inventou devem ser repassados antes que expirem – uma confissão no leito de morte que poderia dar ao Windows Phone o impulso que precisa, em vez de deixá-lo se despedaçar como o BlackBerry.

Uma saída digna

O pior cenário seria que a RIM virasse outra Palm, caindo nas mãos de um dono negligente. Mas o melhor cenário seria um mundo tecnológico que ganha pelo pouco que restou de bom na RIM. Se ela está morta, vamos aproveitá-la do melhor jeito possível antes que seja tarde.

Esta é sua melhor chance, RIM. Nem é uma chance, na verdade. Nem mesmo é uma queda para depois se recuperar. É uma saída digna do plano mortal, que lhe permite viver nem que seja em espírito, através do sucesso de quem fez melhor. Você fez quase tudo errado, e estamos vendo você se desintegrar. Mas se você se colocar à venda e encontrar os parceiros certos, seu último ato pode acabar com fogos de artifício, em vez de uma ferida sangrenta.