Não vai doer nada! Pesquisadores desenvolveram um protótipo de um robô que, através de uma laparoscopia, consegue detectar tumores de câncer em metade do tempo, com menor dano nos tecidos, e com 40% a mais de precisão do que humanos desastrados.

Médicos geralmente usam ressonância magnética e tomografia computadorizada, e como tumores geralmente são mais rígidos que o tecido ao redor, eles precisam ficar cutucando para achar o câncer.

Aí entram os robôs, desenvolvidos pela Universidade de Ontario e pelo CSTAR (Canadian Surgical Technologies and Advanced Robotics). Em testes com fígados de vaca para representar tecido humano, os sensores táteis reduziram a força aplicada em 35%, e o mapeamento sistemático de tecido ficou mais preciso.

É interessante, mas espero que não usem esta tecnologia de toque em robôs-urologistas… [TG Daily e TechRadar]