Isso que é levar trabalho pra casa. Neste caso, a noiva Satoko Inoue, que trabalha para a empresa que criou o robô i-Fairy, se casou com Tomohiro Shibata, cliente dela na empresa – e o i-Fairy foi o padre no casamento.

Eles não ficaram presos em aeroportos nem foram forçados a se casar via Skype, como este casal, mas a Inoue quis um casamento extremamente high-tech para mostrar como "robôs se tornariam mais integrados no cotidiano das pessoas".

Decorado com um chapéu floral para o casamento, o i-Fairy geralmente ajuda visitantes em museus e exposições, mas com certeza ficou uma graça selando os votos de matrimônio de casal. Boatos de que o i-Fairy bebeu champanhe demais e pegou uma das damas-de-honra não têm fundamento. [Reuters via CrunchGear]