Se ainda há uma reclamação que todos fazemos em relação às touchscreens, é que em alguns momentos sentimos falta de botões físicos. Seja para controlar um jogo ou para digitar, ter um retorno tátil é geralmente uma ótima solução. E foi isso o que guiou o desenvolvimento desses pequenos robôs Thumble, que entram nas touchscreens quando é necessário o uso de um botão físico temporário.

sdmudzsffbttytg6hxtv

Desenvolvidos pela PattenStudio, uma loja de design especializada em experiências interativas, os robôs foram projetados para complementar uma enorme touchscreen ou interface projetada em uma mesa. Toques de dedos e gestos com as mãos continuam sendo a principal forma de interagir com o que está na tela, mas os robôs podem aparecer para ajudar a qualquer momento.

Vamos pegar como exemplo a edição de vídeos: um dos robôs pode flutuar por cima da linha do tempo para oferecer uma forma física de avançar e retornar as imagens. Ou três deles podem se posicionar para ajudar na correção de cores, servindo como seletores para vermelho, azul ou verde.

Esses robôs também podem fornecer force-feedback ao fazer movimento contrário ao do usuário. Assim, um slider pode evitar ser movido mais do que devia, ou um seletor pode fornecer resistência quando uma configuração atingir o valor máximo. Em teoria, 26 desses robôs podem formar um imenso teclado, mas eles ainda precisam ser miniaturizados para oferecer uma forma funcional de digitação. [PattenStudio via Notcot]