Os cientistas brasileiros estão prestes a receber uma enorme contribuição de… Romário! Isso mesmo, o ex-atacante da Seleção e deputado federal desde 2011 é autor do Projeto de Lei 4411/12, que elimina burocracias para a importação de materiais para pesquisa.

Pelo texto, o CNPq deverá criar um cadastro nacional de pesquisadores. Eles terão suas mercadorias liberadas automaticamente pela Receita Federal e pela Anvisa. Incrivelmente simples, igual aquele gol de peito de pé contra a Holanda em 1994.

Os próprios cientistas apontam que a burocracia é um obstáculo para seu trabalho: 76% deles afirmam que já tiveram materias perdidos na alfândega e 99% (!) resolveram mudar suas pesquisas por causa da dificuldade na importação, segundo levantamento que o próprio deputado apresentou.

Só para não perder o costume, já tem gente criticando o Baixinho pelo projeto, dizendo que ele tinha que fazer hospital, creche, transporte… Ok, não dá para negar que temos problemas enormes nessas áreas, mas não é UM deputado que vai resolver tudo isso da noite para o dia.

Também não dá para abandonar a área científica — que cresceu nos últimos anos, mas ainda está em desvantagem com relação aos outros BRICs — por causa dos outros problemas do país. Até porque pesquisas podem beneficiar a própria população. Uma pena que nem todo mundo perceba isso.

Ainda não dá para dizer que é mais um gol do Romário, porque o projeto ainda precisa passar por todas as comissões e ser votado pelo Congresso. Mas o Baixinho está bem posicionado e pedindo bola, o que já é um ótimo começo. [Foto via Wikimedia Commons]