No início deste ano, três pessoas roubaram 67 iPhones de uma loja da Apple no Upper West Side, em Nova York. Na última semana, outros 19 smartphones foram roubados da loja do SoHo. Como esses criminosos conseguem burlar a impenetrável segurança de uma loja da Apple que é cuidada por “gênios” certificados? Vestindo-se como funcionários de uma Apple Store, é claro.

>>> Como não contrabandear 94 iPhones pela alfândega

Está claro que esses ladrões sabem como funciona uma loja da Apple. Em todas as ocorrências, os suspeitos se vestiram como funcionários, e eles caminhavam diretamente para gavetas onde ficam guardados os modelos mais novos e desbloqueados. A loja do Upper East Side é particularmente alvo desse tipo de ação, pois ela é usada para treinar novos funcionários — alguém desconhecido vestindo um uniforme não chama tanto a atenção. De fato, só neste local teve dois roubos, segundo o New York Post.

Um novo conceito de uniforme para empregados da Apple, introduzido pela VP de varejo pode ser um dos motivos para os roubos. Em 2015, Angela Ahrendts anunciou sua visão dos novos uniformes chamados de “Back to Blue…But All New”, que contava com diferentes estilos de camiseta.

backtoblue

Imagem via 9to5Mac

Uniformes da Apple costumavam ser trocados com alguma frequência, com todos os funcionários usando o mesmo tipo de camiseta todos os dias, com uma ou outra alteração devido à alguma data comemorativa ou lançamento de produto. Como informado pelo 9to5Mac, a mudança de uniformes permanentes tinha como objetivo fazer com que as lojas parecessem mais chiques, como lojas de produtos de luxo. Não só as novas camisetas tornaram mais difícil distinguir quem trabalha de quem não trabalha, como também tornou muito mais fácil ter acesso a uma camiseta no mesmo tom, uma vez que as antigas não foram aposentadas, como ocorria antes.

A polícia apenas conseguiu achar ligação entre os dois roubos na loja do Upper West Side, porém ainda não está claro se os ladrões estavam vestindo camisetas oficiais ou cópias. De qualquer jeito, a Apple talvez tenha de repensar sua estratégia. Não é a primeira vez que alguém consegue se passar por um funcionário da Apple. Aliás, nem é tão difícil assim, como mostrado no vídeo abaixo.

[DNAinfo]

Imagem do topo: Funcionário da Apple comemora início de venda de aparelhos na China. Crédito: AP Photo/Andy Wong