O Google anunciou durante o I/O em maio o projeto Daydream, uma plataforma de realidade virtual para smartphones. Era esperado também que, na ocasião, a empresa falasse de planos de um dispositivo VR independente de smartphones, algo como um concorrente para o Oculus Rift, mas ele não apareceu. O que aconteceu?

>>> As novidades do Android N no Google I/O: realidade virtual, Wear e um novo nome

De acordo com o Recode, o Google tinha cerca de 50 funcionários trabalhando em seu laboratório X para o desenvolvimento de um dispositivo de realidade virtual com um sistema operacional único, mas ele foi cancelado. Esse dispositivo seria bem mais potente do que os que farão parte do Daydream – seria como um Oculus Rift ou um HTC Vive, sem usar um smartphone como tela, e seu sistema operacional seria completamente diferente do Android.

Já o Engadget tem outra versão para a história: é possível, sim, que o dispositivo tenha sido cancelado, mas não significa que o Google desistiu completamente da ideia. No lugar disso, a empresa está desenvolvendo uma versão ainda mais impressionante e que misturaria realidade virtual com realidade aumentada.

O dispositivo também não dependeria de um smartphone – e nem PC – para funcionar. Ainda não há previsão para seu possível lançamento, e pode ser que o desenvolvimento ainda leve algum tempo, mas é um indício de que os planos do Google com realidade virtual (e aumentada) vão muito além do Daydream e dos smartphones com Android.

O Google há tempos investe em uma startup chamada Magic Leap, que diz criar imagens de “realidade mista” com o uso de um dispositivo dedicado. É possível que o novo projeto do Google use, de alguma forma, a tecnologia da Magic Leap – embora o Engadget não tenha nenhuma informação se esse realmente é o caso.

[Recode, Engadget]