A Microsoft comprou a N-trig, empresa responsável pela tecnologia por trás da caneta stylus do Surface Pro 3, de acordo com um rumor do site israelense Calcalist. O valor da transação não foi divulgado, mas acredita-se que ela tenha custado pelo menos 200 milhões de dólares à Microsoft e todos os 190 funcionários da N-trig devem ser integrados à filial israelense da Microsoft.

>>> [Hands-on] Microsoft Surface Pro 3

A antiga empresa de Bill Gates ainda não se manifestou sobre a possível compra, mas Panos Panay, diretor de hardware do Surface, já buscava maneiras de tornar o tablet da Microsoft um real substituto da caneta e do papel. Apesar de ainda investir pesado em telas de toque, teclados e tecnologia de comandos por voz, existe um grande interesse na Microsoft em “dar vida à tinta”, disse Panay em entrevista ao Wall Street Journal.

Ele, inclusive, diz não chamar a caneta digital de stylus, mas apenas de caneta e que houve grande crescimento no uso dela. “É uma oportunidade de criar de forma diferente e natural. Veremos mais e mais pessoas usando a caneta”, conta. O diretor está acostumado a ouvir das pessoas que o principal problema de se escrever em um tablet é a sensação de estar escrevendo em um pedaço de vidro. “Estamos 100% comprometidos a remover esta sensação”, promete.

A possibilidade da compra acompanha outros rumores da mesma tecnologia sendo adotada pela Apple— além de expor caminhos que o mercado de tablets pode seguir.

Conforme divulgamos, a Apple também parece interessada em oferecer canetas digitais aos iPads. De acordo com o AppleInsider (e patentes de caneta para iPads da própria Apple), a empresa trabalha para oferecer uma caneta digital com um novo modelo de iPad, o iPad Pro, destinado a empresas e executivos que buscam economizar com o custo de laptops mais caros. [The Verge via Reuters, WSJ, Calcalist]

GIF via YouTube