Os grandes lançamentos das fabricantes de celulares sempre nos deixam na expectativa por novidades tecnológicas – câmera dupla e a tela com proporção 18:9 são os últimos exemplos de funcionalidades que desembarcaram nos smartphones mais caros dos últimos anos. A Samsung quer mudar a sua estratégia e pretende introduzir novas tecnologias nos aparelhos de gama intermediária.

• Samsung Galaxy Note 9 vai custar a partir de R$ 5.499
• Galaxy Watch chega ao Brasil em setembro custando a partir de R$ 2.199

O plano foi revelado pelo presidente da divisão mobile da companhia, DJ Koh, em entrevista concedida à CNBC. Segundo ele, a intenção é atrair a atenção de consumidores jovens e a medida já vai valer para os celulares lançados até o final do ano:

“Estamos focando bastante nos millennials que não podem se dar ao luxo de comprar um topo de linha. Mas como eu poderia entregar uma inovação significativa para nossos millennials? É por essa razão que estou tentando diferenciar a gama intermediária”, disse Koh.

A Samsung tem sentido o impacto da desaceleração do mercado de smartphones: o Galaxy S9 não vendeu tanto quanto o esperado e a divisão mobile teve queda de 20% nas vendas no segundo trimestre de 2018, se comparado com o mesmo período do ano anterior. A concorrência de marcas chinesas, que oferecem especificações de ponta a preços supercompetitivos, também pode exercer influência nas decisões da companhia.

O executivo revelou que a companhia pode chegar a lançar modelos intermediários mais de uma vez por ano – estratégia bem agressiva e que, no final das contas, pode trazer melhorias pouco significativas a cada geração, além de desvalorizar os modelos com mais velocidade.

A divisão de desenvolvimento mobile da Samsung já se reorganizou para a mudança e o primeiro smartphone a trazer essas novidades provavelmente será o novo modelo da linha Galaxy A – que, no Brasil, já não tem o preço de qualquer intermediário (a versão base foi lançada por R$ 2.399). Resta saber se a mudança de estratégia puxará os preços para cima mais uma vez.

Koh também falou à CNBC sobre o smartphone com tela dobrável da Samsung. Ele não deu detalhes sobre o funcionamento do dispositivo, mas afirmou que “está na hora” de entregar um aparelho dobrável e disse acreditar existir mercado para essa tecnologia.

[CNBC]

Imagem do topo: Galaxy S9. Crédito: Sam Rutherford/Gizmodo