Todos os anos, a Samsung adota a mesma estratégia: primeiro lança os aparelhos da linha Galaxy S, e meses depois vem com os smartphones da família Note. A principal diferença entre eles é a S Pen, presente apenas nos dispositivos deste segundo grupo. Mas isso pode mudar, já que novos rumores indicam que a companhia estuda lançar uma versão do Galaxy S21 (ou seja lá como irá se chamar) compatível com a caneta inteligente.

De acordo com o SamMobile, a próxima geração do Galaxy S tem sido chamada internamente na Samsung pelo codinome “Unbound”. O suporte para a S Pen seria um recurso exclusivo do modelo maior e mais avançado – no caso, aquele que deve se chamar Galaxy S21 Ultra. Mesmo assim, o boato destaca que outras variantes do aparelho não serão descartadas, ou seja, o Galaxy S21 tradicional e o Galaxy s21+.

O mesmo rumor, divulgado originalmente no site sul-coreano The Elec, afirma que a Samsung ainda não tem planejado um anúncio para o Galaxy Note 21 no segundo semestre do ano que vem. Em seu lugar, entraria o Galaxy Z Fold 3 equipado com a S Pen. Dessa forma, esse seria o único dispositivo topo de linha da marca para a segunda metade de 2021. E é isso o que reforça o falatório na indústria: o fato da linha Galaxy S já estar praticamente encaminhada, enquanto que a chegada do Note 21 não teria sido definida.

Claro que nesse bolo todo entram outros fatores. Produzir um aparelho com tela dobrável ainda tem um custo bem mais elevado do que um smartphone nos padrões tradicionais, e por esse motivo a produção seria limitada. Para efeito de comparação, da pré-venda até o último mês do ano em que foram lançados, a Samsung costuma vender 10 milhões de unidades de celulares da linha Galaxy Note. Fabricar um telefone dobrável nessas condições é algo fora de cogitação, tanto pelo tempo maior de produção quanto pelos custos em si. Estima-se que só os painéis do Galaxy Z Fold 3, por exemplo, devem alcançar a marca de apenas um milhão de unidades por mês até o final de 2020.

O insider Ice Universe também jogou um balde de água fria nas especulações. Ele diz que, “mesmo que o Galaxy S21 Ultra utilize a S Pen, isso não significa que o Note 21 irá desaparecer. A produção e preço do Z Fold 3 não são suficientes para substituir o Note como principal carro-chefe da Samsung no segundo semestre do ano, e a linha Note ainda tem uma garantia de fabricação”.

Tudo isso, como é importante lembrar, é apenas mais um rumor dentre tantos que ainda estão por vir. Nada impede que a Samsung esteja cogitando essa possibilidade e queira ter um catálogo mais enxuto para 2021 – ainda mais por conta da pandemia de coronavírus. Da mesma maneira que nada impede a companhia de manter na ativa uma de suas melhores linhas de smartphones.