Anunciado em setembro, o Galaxy A7 foi lançado hoje pela Samsung no Brasil. O smartphone tem como destaque as três câmeras na parte traseira — uma padrão, uma grande-angular e uma para controlar a profundidade de campo.

• Galaxy A9 é o celular da Samsung com quatro câmeras na traseira
• [Review] Galaxy A8 (2018): meses depois, até que você ficou interessante

A Samsung destaca que este é o primeiro aparelho de câmera tripla no Brasil. De fato, é o primeiro a chegar nas lojas. A Huawei anunciou uma parceria com a Positivo para vender seus aparelhos por aqui — entre eles, o seu P20 Pro de três câmeras — mas, por enquanto, eles não apareceram no varejo. Já o LG V40, com câmera tripla na traseira e dupla na frente, ainda não tem data de chegada prevista por aqui.

O Galaxy A7 é o primeiro de uma nova geração de aparelhos intermediários que, segundo a própria fabricante, receberão novas tecnologias antes mesmo do que os topos de linha. E, por novas tecnologias, leia-se câmeras — o Galaxy A9, anunciado pouco depois e ainda não lançado no Brasil, tem quatro câmeras nas costas.

No Galaxy A7, são três conjuntos de lentes e sensores.

  • O principal deles tem 24 megapixels e abertura f/1.7. Ele combina quatro pixels em um para conseguir fazer boas imagens em condições adversas de luminosidade.
  • Há também um conjunto de sensor de 5 megapixels e abertura f/2.2, que atua em conjunto com o principal para adicionar um controle melhor de profundidade de campo.
  • Já o último é composto por um sensor de 8 megapixels e uma lente grande-angular de abertura f/2.4 e 120 graus, para capturar imagens mais amplas.

De resto, o Galaxy A7 é um smartphone com tudo que você pode esperar de um aparelho intermediário nos dias de hoje: tela AMOLED com resolução Full HD e proporção mais alongada, com 6 polegadas, processador Exynos octa-core com 2,2GHz de clock e 4 GB de RAM, leitor de impressões digitais, câmera frontal de 24 megapixels e flash LED, desbloqueio por reconhecimento facial e bateria com capacidade para 3.300 mAh.

Ele será vendido em duas versões: uma de 64 GB de armazenamento, com preço sugerido de R$ 2.199, e outra com 128 GB, por R$ 2.499. É menos do que o preço de lançamento do Galaxy A8, que chegou por aqui custando R$ 200 a mais do que isso e com uma só câmera. Talvez isso já seja um primeiro indício de uma estratégia mais agressiva no setor de intermediários — a empresa sentiu os efeitos da desaceleração no mercado de smartphones, e o Galaxy S9 vendeu menos que o esperado.